O bispo do Porto também marcou presença no dia diocesano da Juventude e diz “fazer carreira em conjunto” com os jovens

Porto, 13 abr 2019 (Ecclesia) – O diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude da diocese do Porto, padre Jorge Nunes, disse este sábado, que a “pastoral juvenil está viva e ativa” e a ausência dos jovens nas paróquias seria “um terramoto”.

“Sempre que os convocamos e lhes damos condições, eles continuam a dizer “eis me aqui”, a transmissão da alegria e do entusiasmo é o rosto da igreja no mundo de hoje, aliás se nas paróquias eles deixassem de se fazer sentir seria um grande terramoto”, disse em declarações à Agência ECCLESIA.

Os jovens do Porto responderam “eis-me aqui”, o lema do dia diocesano da Juventude e confirmando que a “pastoral juvenil continua viva e ativa”.

O padre Jorge Nunes destacou ainda a presença de cerca de 2 mil jovens, desde grupos de jovens, escuteiros, acólitos, catequistas e animadores que vestiam t-shirts com o lema deste dia “Eis-me aqui”, o mesmo da Jornada Mundial da Juventude, no Panamá 2019.

Eles são o presente, como diz o Papa Francisco, e o presente faz-se pela primavera, as flores que estão a rebentar, as árvores que estão a florir e pela claridade que nasce; a primavera pode ser o simbolismo belo para identificar os jovens de hoje e muito concretamente estes jovens”, explica.

Neste dia diocesano da juventude da diocese do Porto, que iniciou esta sexta-feira no acolhimento dos jovens em famílias, em Penafiel, também marca presença D. Manuel Linda, bispo do Porto que afirma querer fazer “carreira em conjunto com os jovens”.

“A pastoral juvenil é uma das minhas prioridades, juntamente com a família, investimos fortemente.

O bispo está com a juventude e começamos a fazer a carreira em conjunto”, disse à Agência ECCLESIA.

O bispo do Porto considera também que o mundo da fé não é fácil nesta faixas etárias mas que os jovens são os grandes dinamizadores nas grandes ações da diocese.

“O mundo da fé não é fácil em determinados ambientes, no ensino secundário em certas áreas e em algumas faculdades não é fácil e eles próprios mantêm o testemunho vivo da fé e são confrontados com acusações, até de retrógrados”.

“Eles são os grandes dinamizadores de ações, nomeadamente ação social são os mais dinâmicos das paróquias”, considera.

Este dia diocesano da Juventude, que integra tempos de formação, celebração e convívio,  teve a eucaristia, presidida por D. Manuel Linda e encerramento com concerto e envio pelas 17h30.

LFS/SN

Partilhar:
Share