Ordenação episcopal do novo bispo auxiliar do Porto decorre este domingo, na Sé, para entrar num «mundo estranho» após ter sido pároco em Paredes 25 anos

Foto Agência ECCLESIA/MC, D. Vitorino Soares

Porto, 28 set 2019 (Ecclesia) – O novo bispo auxiliar do Porto disse à Agência ECCLESIA que quer continuar a marcar o seu trabalho pelo “acompanhamento” e pela “proximidade” e referiu que o “suporte humano é a base para responder às solicitações na diocese”.

“Espero cultivar a proximidade, a ligação afetiva, porque o suporte humano é a base para podermos construir e levarmos por diante outros projetos e responder às solicitações na diocese”, afirmou D. Vitorino Soares em entrevista que vai ser emitida este domingo no programa 70×7, na RTP2.

O novo bispo auxiliar do Porto disse que espera continuar a manter o “vínculo pessoal” no trabalho pastoral que desenvolve, agora num “mundo estranho” e “enigmático”, como bispo.

“Comparo-o a um túnel onde vou entrar, ainda estou à boca do túnel, e com certeza, à medida que vou caminhando, vou descobrindo. E vamos ver se consigo manter essa forma de estar. É uma nota caraterística e eu não queria perder aquilo que sou”, afirmou.

D. Vitorino Soares disse que terá de se “adaptar a uma nova vida”, mas deseja “manter” o que o define como pessoa.

“Não é pelo facto de ser bispo que vou deixar de ser o Vitorino que era e o padre sou”, lembrou.

A ordenação episcopal de D. Vitorino Soares vai decorrer na Sé do Porto, este domingo, às 16h00, numa celebração presidida por D. Manuel Linda, bispo diocesano.

Natural da Diocese do Porto, D. Vitorino Soares nasceu em Penafiel, a 19 de outubro de 1960, foi ordenado sacerdote a 14 de julho de 1985 e é o mais velho de cinco irmãos, um dos quais também sacerdote, o padre Avelino Jorge Pereira Soares, pároco em Rio Tinto.

O novo bispo auxiliar diz conhecer “relativamente bem a diocese do Porto”, geograficamente extensa, com “grande problemas, grandes dificuldades”, mas também “grandes soluções”.

Para D. Vitorino Soares, a Diocese do Porto “tem pessoas e instituições com capacidade para enfrentar as dificuldades”, sustentou.

O novo bispo auxiliar do Porto é também o reitor do Seminário Maior da diocese e, “pelo menos no próximo ano, vai ser esse o trabalho prioritário, regressando a uma casa 25 anos após aí ter trabalhado como formador, durante 10 anos.

D. Vitorino Soares será também o bispo responsável pela zona pastoral sul da Diocese do Porto, por indicação de D. Manuel Linda.

Como sacerdote da Diocese do Porto, Vitorino Soares trabalhou no Seminário do Bom Pastor, entre 1984 e 1987, e no Seminário Maior, entre 1989 e 1994.

Capelão militar de 1987 a 1989, o padre Vitorino dedicou 10 anos do seu trabalho pastoral aos jovens, sendo diretor do Secretariado Diocesano da Juventude entre 1989 1999.

Em 1994 assumiu a paróquia de Castelões de Cepeda, em Paredes, e em 1999 a de Madalena, na mesma vigararia.

No dia 17 de julho deste ano, o Papa Francisco nomeou Vitorino Soares bispo auxiliar do Porto.

A entrevista a D. Vitorino Soares é emitida no programa 70×7 deste domingo, às 17h35 na RTP2.

Foto Agência ECCLESIA/MC, D. Vitorino Soares

PR

Partilhar:
Share