Instituição católica sublinha dificuldades alargadas por causa da pandemia

Foto: Lusa

Porto, 03 mar 2021 (Ecclesia) – O ex-presidente do Conselho Central do Porto da Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP) refere que o trabalho das Conferências Vicentinas “é silencioso e quase anónimo”, mas existe uma “grande preocupação com as famílias mais frágeis”.

“Temos uma perceção real da necessidade das pessoas porque estamos espalhados pela Diocese do Porto”, disse Manuel Carvas Guedes, em declarações à Agência ECCLESIA e ao jornal diocesano ‘Voz Portucalense’.

O entrevistado destaca que a pandemia colocou “muitas famílias no desemprego”, mesmo aquelas da “classe média/superior estão a atravessar dificuldades”, e os pedidos de ajuda “estão a aumentar”.

Apesar da maioria dos membros das Conferências Vicentinas serem de idade mais avançada e das dificuldades nas deslocações devido às normas sanitárias, “a ligação está estabelecida e temos dado ajuda a quem precisa”, sublinhou.

Para Manuel Carvas Guedes, o povo português é “extraordinário” e a sua característica principal é “a generosidade e a partilha”.

Quando as necessidades apertam o “povo chega-se à frente” e faz doações para que os vicentinos possam distribuir a quem está em dificuldades, acrescentou.

Na altura do Natal, uma empresa fez uma compra de géneros, numa grande superfície, no valor de 12 mil euros para nos entregar”.

Numa diocese “muito grande”, como a do Porto, os vicentinos ajudaram “mais de 7500 famílias, num total de cerca de 20 mil pessoas”, em 2019.

O relatório de 2020 ainda não está feito, mas sabe-se que “houve um acréscimo muito grande”.

Uma das apostas, neste momento, passa pela formação, ajudando nas despesas universitárias de vários alunos.

Com 70 anos de idade, Manuel Carvas Guedes é vicentino desde os 15 anos e esteve a liderar o Conselho Central do Porto da Sociedade São Vicente de Paulo durante dois mandatos.

Este conselho tem cerca de quatro mil vicentinos distribuídos pelas 305 Conferências Vicentinas na diocese nortenha, agrupadas pelos 25 conselhos de zona.

Manuel Carvas Guedes cessou funções em novembro de 2020, com a eleição de Liseta Paranhos Oliveira como nova presidente da instituição.

A responsável vai tomar posse presencial “logo que possível”, em assembleia diocesana.

LFS/OC

Partilhar:
Share