Estrutura católica funcionava em regime experimental desde 1973

Foto: Pormenor da igreja de Nossa Senhora da Boavista, no Porto

Porto, 22 ago 2019 (Ecclesia) – O bispo do Porto decretou a elevação a Paróquia da comunidade católica de Nossa Senhora da Boavista, que até agora funcionava em regime experimental.

No decreto publicado na página online da Diocese do Porto, D. Manuel Linda destaca uma comunidade que, desde que começou a caminhar como paróquia experimental em 1973, tem crescido de forma estável, “em número e em vitalidade eclesial”.

O responsável católico recorda ainda a aposta que tem sido feita no seu desenvolvimento, com a criação de “estruturas essenciais e serviços indispensáveis ao seu funcionamento pastoral e social”.

“Nos termos do cânone 515 do Código de Direito Canónico e ouvidos favoravelmente o Conselho Episcopal, o Conselho Presbiteral, o Conselho de Consultores e os párocos das paróquias vizinhas, hei por bem decretar a elevação à categoria de paróquia a paróquia, até agora experimental, de Nossa Senhora da Boavista, Porto”, refere o bispo do Porto.

Depois de ser constituída como paróquia experimental, a comunidade católica da Boavista viu em 1977 ser “lançada e benzida a primeira pedra da nova igreja paroquial”, numa celebração que foi presidida pelo então vigário geral da Diocese do Porto, padre Serafim Gomes.

Quatro anos depois, a 31 de maio de 1981, a nova igreja foi inaugurada durante uma Eucaristia presidida pelo então bispo do Porto, D. António Ferreira Gomes.

De acordo com D. Manuel Linda, os limites da Paróquia de Nossa Senhora da Boavista serão delimitados a Norte da “Via de Cintura Interna até à confluência com a Rua Central de Francos”, e a Sul pela “Rua de Pedro Hispano, desde a confluência com a Rua de Domingos Machado, até à confluência com a Avenida da Boavista”.

Quanto aos limites da Leste, estes serão determinados pela “Rua Central de Francos, desde a confluência com a Via de Cintura Interna, até à confluência com a Rua de Francos, Rua de Francos até à confluência com a Rua de Domingos Machado, e Rua de Domingos Machado”.

Já a Oeste, a nova paróquia abrangerá a “Avenida da Boavista, desde a confluência com Rua de Pedro Hispano, até à confluência com a Via de Cintura Interna”.

De fora do mapa da Paróquia da Boavista ficarão algumas artérias que até agora estavam ligadas a esta comunidade, no regime experimental, como as ruas São João de Brito e Beato Inácio de Azevedo, que passam a integrar a Paróquia de Ramalde; e as ruas Ciríaco Cardoso, da Argentina e João Grave, mais o Bairro Bessa Leite, que integrarão a Paróquia de Lordelo do Ouro.

Num outro decreto, D. Manuel Linda dá conta também da decisão de integrar definitivamente na Diocese do Porto, através de um processo de “incardinação”, o padre José Fernando Alves Carneiro, membro do Instituto dos Missionários da Consolata, que prestava serviço no território há vários anos.

“A Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, tendo considerado atentamente as razões apresentadas, visto o voto do Superior Geral e a carta de aceitação do Ordinário do Porto, concedeu que o Sacerdote permaneça definitivamente separado do seu Instituto, de modo que, deposto o hábito religioso, seja incardinado na Diocese do Porto”, explicita o bispo do Porto.

JCP

Partilhar:
Share