D. Manuel Linda enviou 54 pessoas em missão para África e América do Sul

Porto, 22 mai 2019 (Ecclesia) – O bispo do Porto presidiu à Festa diocesana das Missões onde enviou 54 pessoas – leigos e consagrados, presbíteros, solteiros e casados – para missões que se vão concretizar, essencialmente, em países de África e América do Sul.

“Alegramo-nos muito por sermos uma Igreja disponível, aberta, que não se fecha nas suas necessidades e projetos. O anúncio, a profecia, a celebração e a caridade são os elementos essências na bagagem do missionário”, disse D. Manuel Linda na Eucaristia a que presidiu na Sé portuense.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o Secretariado Diocesano das Missões do Porto destaca que viveram um “Pentecostes antecipado” num programa que para além da Missa contou com animação, com músicas e danças de vários continentes, nos jardins do seminário.

A Festa das Missões é apresentada como um “sinal visível de comunhão de todo o povo de Deus, na riqueza e beleza” dos Institutos Missionários com o seu bispo, que é também o presidente da Comissão Episcopal da Missão e Nova Evangelização.

“Ninguém parte em missão, em seu nome, com um projeto pessoal, para se aventurar em terras longínquas. Os nossos irmãos enviados, partem em nome da Igreja do Porto com a responsabilidade de anunciar Jesus Cristo e partilhar a fé cristã aos irmãos com quem se cruzarem”, desenvolve o secretariado.

Após um período de formação, os missionários vão partir nos meses de verão, a partir de junho, por um ou mais meses, para países de África – S. Tomé e Príncipe, Moçambique, Angola, Guiné Bissau e Tanzânia – e para o Brasil, na América do Sul.

No encontro realizado este domingo, a jovem Maria e a irmã Maria de Lurdes relataram que missão “é sinónimo de acolhimento, aceitação, partilha, fé, entusiasmo e alegria”.

D. Manuel Linda enviou para a missão 54 pessoas de vários institutos religiosos e duas paróquias.

“Hoje a par dos missionários «ad vitam», temos os leigos, jovens de 20, 30, 40 ou mais anos que partem em missão. Outrora o missionário levava somente o bilhete de ida, hoje parte-se com bilhete de regresso, mas o fervor e o dinamismo são os mesmos”, assinala Isabel Sousa, do Secretariado Diocesano das Missões do Porto e missionária da Boa Nova.

Segundo o comunicado, o próximo “grande” encontro diocesano deste setor é na Peregrinação Nacional Missionária ao Santuário de Fátima, que vai para encerrar o Ano Missionário especial que a Igreja Católica em Portugal está a viver, no dia 20 de outubro.

CB/OC

Partilhar:
Share