«Fazer Memória» substitui a proposta «Dominismissio», das irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena para o tempo de Covid-19

Aveiro, 15 jul 2020 (Ecclesia) – A Pastoral Juvenil Vocacional das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena está a desenvolver um conjunto de encontros «Fazer Memória», para ir ao encontro dos jovens e manter a ligação à congregação, em tempo de pandemia de Covid-19.

“A nível espiritual e profissional nunca tive tanto trabalho como este ano. Há sempre um telefone a tocar. Para mim é muito claro: em termos de pastoral juvenil e vocacional não podemos ter férias quando eles estão disponíveis para as atividades. Os jovens querem ir à praia mas também querem ter uma conversa séria porque as suas dúvidas vão-se colocando. Neste tempo muitos perderam pessoas e isso levanta questões”, explica à Agência ECCLESIA a irmã Flávia Lourenço.

Há nove anos que a Pastoral juvenil e Vocacional da congregação propõe a realização do Dominismissio, uma semana missionária, que leva os jovens a terras do interior; este ano não seria exceção e estava tudo pronto para que Mora, no Alentejo, acolhesse a realização da atividade, que em abril a congregação decidiu cancelar.

“Este ano tínhamos dois projetos: o Dominismissio e um projeto que consistia num mês de missão que misturava os jovens com os jovens de Teresa de Saldanha, onde há casais, procurando dar resposta ao desejo de os casais têm de fazer missão”, conta.

Perante o cancelamento das atividades os jovens pediram alguma proposta que os fizesse manter ligados durante os meses de isolamento.

Surgiu entre os jovens a decisão de fazer 10 encontros quinzenais, fazendo em cada encontro, a memória de cada edição do Dominismissio, relembrando e propondo o que havia na habitual semana: amigo secreto, oração, momentos de convívio”.

«Fazer memória» procura congregar os jovens em torno do carisma das irmãs mantendo a ligação espiritual, uma vez que o tempo de pandemia DE Covid-19 impossibilita a proximidade física.

A cada noite, recorda-se o tema das nove semanas passadas em anos anteriores, oferecendo ainda jogos de apresentação e de conhecimento mútuo, testemunhos, formação, orações e a realização da dinâmica do amigo secreto, sendo sempre acompanhadas de música e muita animação.

Este caminho teve início em maio e está previsto que termine a 24 de setembro, com o último encontro.

“A primeira vez tivemos mais de 40 pessoas online, de todo o país, sobretudo jovens e irmãs, e foi muito giro porque a comunidade estava muito habituadas à presença de jovens, e neste tempo de isolamento é duro para toda a gente. E quando começaram a ver caras de jovens e de irmãs de outras comunidades, foi uma grande alegria”, recorda a irmã Flávia Lourenço.

O desafio de recordar a participação tem sido transposto para o blog da pastoral juvenil (https://dominismissio.blogspot.com) e a irmã Flávia Lourenço explica o quanto os testemunhos têm sido valorizados, ao colocar em contactos pessoas que participaram em diferentes edições e guardam as marcas desses momentos.

“Na hora não temos noção do quanto marcou, mas anos depois descobre-se o que ficou. Mesmo fazendo uma leitura positiva, é por vezes necessário, deixar passar alguns anos para avaliar. Anos depois percebemos que a sua escolha profissional foi feita a partir da experiência em que participaram”, indica a religiosa da Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena.

O próximo encontro está marcado para esta quinta-feira e a proposta é recordar o Dominismissio de 2015, que incidiu sobre o tema «Cuidar a Criação».

A irmã Flávia vai procurando alimentar o blog solicitando contributos dos jovens com testemunhos e partilhas.

“É importante ele fazerem sínteses e colocarem no papel. Há jovens que mandam por email e há alguns até me dizem: «Irmã a parte de cima é para partilhar no blog, a outra é para si». Quando queremos e sonhamos às vezes nem precisamos de conversar… As coisas surgem deles”, explica a religiosa.

LS

Partilhar:
Share