Igreja Católica promove retiro anual, em Fátima

Pastoral do Mar: Retiro anual orientado pelo padre Rui Gouveia

Fátima, 17 fev 2018 (Ecclesia) – O assistente nacional do Movimento do Apostolado do Mar disse hoje à Agência ECCLESIA que a Igreja Católica tem de acompanhar quem trabalha neste setor e valorizar a sua “fé profunda.

O padre Miguel Alves, da Diocese de Setúbal, marca presença no retiro anual promovido pelo movimento que decorre entre hoje e amanhã no Seminário do Verbo Divino, em Fátima.

O sacerdote fala na vida “muito dorida” de quem vive do mar, sublinhando que muitos deles procuram na Igreja “um amparo”.

“É importante que a Igreja diga às pessoas que está com elas, no seu contexto social, profissional”, nas suas “alegrias e suas dores”, assinala.

O assistente nacional do Movimento do Apostolado do Mar mostra-se impressionado com “gente de uma fé profunda, enraizada até ao tutano”, que lida com a “grandeza da natureza” e a “dureza da vida”.

Este retiro é “uma maneira de as pessoas poderem parar, meditar, dar um tempo a Deus”, conclui.

A iniciativa é orientada pelo padre Rui Gouveia, reitor do Seminário de São Paulo em Almada; a celebração de domingo vai ser presidida por D. António Vitalino, bispo emérito de Beja e membro da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana.

Para o padre Rui Gouveia, que apresenta reflexões sobre a família, é importante envolver todos os católicos na dinâmica criada com as assembleias sinodais sobre o tema e a exortação apostólica ‘Amoris Laetitia’, do Papa Francisco.

“São temas transversais a toda a vida cristã”, assinala.

Armando Jorge de Oliveira, membro do ‘Stella Maris’ de Setúbal, é desde 2017 diretor do Movimento do Apostolado do Mar e alerta para a necessidade de “renovação” da presença católica no setor, partindo da celebração das várias festas.

O trabalho inicial tem sido “sensibilizar” os párocos das várias “praias” para que não se perca a riqueza deste movimento.

“Sabemos que os homens do mar são homens de fé”, insiste.

Atualmente, o Movimento do Apostolado do Mar, organismo internacional católico que acompanha os profissionais ligados à atividade marítima, está implementado em Vila Praia de Âncora, Viana do Castelo, Caxinas, Nazaré, Peniche, Sesimbra, Setúbal (Anunciada e São Sebastião) e Fuzeta.

CB/OC

Partilhar:
Share