D. Amândio Tomás lembra que «cresce o número» de pessoas que precisam de ajuda

Foto: Agência ECCLESIA. Interior da Sé de Vila Real

Vila Real, 20 abr 2019 (Ecclesia) – O bispo de Vila Real incentiva à “partilha” e à “caridade” na mensagem para a Páscoa 2019, afirmando que “cresce o número” de pobres, necessitados, escravizados, maltratados e oprimidos.

“A fé não dispensa a partilha e a caridade, depois não há verdadeira fé, sem a prática de boas obras, por isso diz S. João «não honremos a Deus só com palavras e com a boca, mas com obras e verdade»”, escreve D. Amândio Tomás na mensagem enviada à Agência ECCLESIA.

O bispo de Vila Real assinala que “cresce o número” de pobres, necessitados, escravizados, maltratados e oprimidos, para além das vítimas das “catástrofes naturais”, como a tempestade Idai a que atingiu o “povo irmão de Moçambique”.

“Exorto-vos a ajudar os necessitados de Moçambique, através da Caritas, e a todos os outros que Deus pôs, no nosso caminho”, apela.

D. Amândio Tomás lembra que a “Igreja é caridade e comunhão” e realça que “a fé autêntica atua pela caridade”: “O Amor, o Diálogo e a União Fraterna são o espelho da Trindade Santíssima”.

Aos padres, diáconos, religiosas e fiéis leigos, aos “queridos diocesanos e diocesanas”, pede que se perdoem e ajudem “mutuamente”, que vivam em paz e reforça o pedido que socorram e consolem “os pobres, os tristes e atribulados, imitando Deus Pai Misericordioso”.

‘Na Páscoa, celebramos o amor de Cristo vivo, que nos salva e dá a vida’, lembra logo no título da mensagem o bispo de Vila Real, salientando que este domingo se celebra a Páscoa de Jesus Ressuscitado, “que dá vida eterna, após ter vencido o pecado e a morte”.

Segundo D. Amândio Tomás a morte e ressurreição de Jesus e o memorial da interpretação salvífica, atualizada na Eucaristia, “fazem parte do depósito da fé, que a Igreja vive e ensina”

“Deus chama-nos a ser arautos de Cristo, Caminho, Verdade e Vida e faz de nós atores, corresponsáveis e operadores eficazes do anúncio da Boa Nova e do Reino de Deus”, assinala na mensagem, publicada no sítio online da Diocese de Vila Real.

CB/OC

Partilhar:
Share