Bispo de Bragança-Miranda pede que portas do coração «estejam sempre abertas»

Bragança, 07 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo da Diocese de Bragança-Miranda defende, numa mensagem pascal enviada à Agência ECCLESIA, que a atual pandemia de Covid-19 “é um tempo novo, mas também decisivo para o essencial”.

D. José Cordeiro fala num momento “duríssimo”, de muita preocupação e de “muita ocupação, na oração e no serviço silencioso, na partilha, na comunicação, neste estar próximo, ainda que distantes, sem perder os laços da amizade”.

O responsável católica manifesta particular atenção a quem está triste, doente, “às famílias que não podem viver o luto”.

A mensagem em vídeo destaca o impacto da celebração da Páscoa sem a possibilidade de Missas em comunidade ou outras manifestações populares da fé cristã.

“Tal como nos primeiros tempos, estamos à porta fechada, nas igrejas, nas casas. Vai chegar o tempo de as abrir, mas que as portas do nosso coração estejam sempre abertas para vivermos a cruz florida da Páscoa”, assinala o bispo da diocese transmontana.

“Jesus Cristo, ressuscitou, Aleluia! Esta é a boa notícia que continuamos a transmitir”, mesmo em tempo de pandemia, acrescenta.

Na dor, na esperança, com Maria, a Mãe de Jesus, queremos proclamar a sua ressurreição. O crucificado é o mesmo que ressuscitou e que dá sentido à nossa vida. Coragem e confiança, porque Jesus Cristo ressuscitou, está vivo e quer-nos vivos”.

Numa carta dirigida às comunidades católicas de Bragança-Miranda disse aos seus diocesanos que estão “juntos” e vão “vencer juntos”, a pandemia de Covid-19.

“O mal comum só se poderá vencer com o Bem comum”, escreveu.

Ao longo da Semana Santa, a ECCLESIA publica mensagens em vídeo dos bispos portugueses, com a colaboração dos serviços diocesanos, a respeito da celebração da Páscoa em tempos de pandemia.

OC

A Agência Ecclesia agradece às várias dioceses o envio da gravação das mensagens pascais

Partilhar:
Share