Bispo do Porto diz que Jesus Cristo tem «palavra última, definitiva da história»

Porto, 09 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo do Porto refere, numa mensagem pascal enviada à Agência ECCLESIA, que a atual pandemia questiona uma sociedade descentrada de si e de Deus, pedindo que cada pessoa analise os próprios “itinerários individuais”.

“Talvez estejamos descentrados de nós próprios e, fundamentalmente, descentrados de Deus”, adverte D. Manuel Linda, que convida a centrar-se no “fundamental”.

A poucos dias da celebração da Páscoa, o responsável católico destaca que a Sexta-feira Santa, “negra”, não é o fim.

“A palavra última, definitiva da história, chama-se manhã da Páscoa, ressurreição e aleluia”, acrescenta.

Esta época de prova que nós estamos a viver vai ser passada e vamos entrar na alegria, na liberdade, no sentido pascal que nos leva a poder dizer: aleluia”.

O bispo do Porto deixa votos de que esse tempo de “aleluia” chegue brevemente.

“Em Jesus Cristo, temos a certeza de que a última palavra é a palavra que Ele pronuncia: Eu estarei sempre convosco, todos os dias, até ao fim do mundo. Está connosco como ressuscitado. Boa Páscoa”, conclui.

Ao longo da Semana Santa, a ECCLESIA publica mensagens em vídeo dos bispos portugueses, com a colaboração dos serviços diocesanos, a respeito da celebração da Páscoa em tempos de pandemia.

OC

A Agência Ecclesia agradece às várias dioceses o envio da gravação das mensagens pascais

Partilhar:
Share