D. António Luciano convida a construir um novo mundo, «juntos e solidários»

Viseu, 10 abr 2020 (ECCLESIA) – O bispo de Viseu pede, numa mensagem pascal enviada à Agência ECCLESIA, que os católicos da diocese assinalem a alegria pascal com uma cruz enfeitada e a coloquem no centro da mesa, com uma vela.

“Fazei uma cruz e colocai-a no centro da vossa mesa. Enfeitai-a no domingo de Páscoa em sinal de alegria e de festa. Acendei também uma vela. Essa vela acesa simboliza a fé”, disse D. António Luciano.

O responsável católico, que “não quer esquecer ninguém”, lembra de forma especial “os doentes, aqueles que se encontram nos lares, instituições ou em casa” e pede-lhe para “não desanimarem”, porque “não estão sozinhos”.

D. António Luciano deseja que a vivência pascal “seja um momento forte” porque “juntos e solidários” é possível construir “um mundo novo”.

Acredito que é preciso ficarmos em casa, mas depois tudo será diferente. Juntos, porque solidários, construiremos um mundo novo, um mundo novo, um mundo melhor. E estas são as pascoas floridas que desejo que todos nós vamos construir na nossa vida e à nossa volta. Cristo Ressuscitou verdadeiramente, aleluia, aleluia!”.

A emergência nacional obrigou as pessoas a tomar “medidas novas” e a uma restrição da vida “ao isolamento familiar”.

“Tantas coisas belas que tínhamos para celebrar na Quaresma, mas foram adiadas”, reforçou o bispo de Viseu.

A família reuniu-se “em casa e em afetos, com amor e em comunhão e “descobriu novas formas de viver”, sublinhou; a escola ficou em casa e a família tornou-se a “verdadeira igreja doméstica”.

Nos últimos tempos, D. António Luciano explica que tem vivido “em contemplação e em oração, rezando por todos e pensando muito nas famílias, nos pobres, nos doentes, nas crianças e nos jovens, especialmente nas vítimas desta pandemia e os que já pereceram”.

Em relação aos profissionais de saúde, o bispo de Viseu envia os seus “parabéns pelo trabalho realizado”, considerando que “eles têm dado tudo e o melhor”.

Neste momento “de aprendizagem”, D. António Luciano deixa também uma “palavra de estima e gratidão para os padres”.

“Cada um tem procurado inventar e reinventar formas de estar com o seu povo, mesmo com restrições a nível do culto”, os padres têm mostrado “proximidade, compaixão e oração”

Na Diocese de Viseu surgiram “outras formas de comunicar através das novas tecnologias”, por isso, depois desta crise, é fundamental “reinventar a vida e dar-lhe um sentido novo, mais belo e também mais frutuoso”.

Ao longo da Semana Santa, a ECCLESIA publica mensagens em vídeo dos bispos portugueses, com a colaboração dos serviços diocesanos, a respeito da celebração da Páscoa em tempos de pandemia.

LFS/OC

A Agência Ecclesia agradece às várias dioceses o envio da gravação das mensagens pascais

Partilhar:
Share