José Luís Nunes Martins

Nestes dias incertos, peço-Te que me ajudes a ter mais confiança. A acreditar mais nas minhas forças e nos meus talentos.

Que eu escute mais e melhor os outros que sofrem de dificuldades, e traga eu para a minha vida o que lhes custou tanto a aprender.

Nestes tempos inconstantes, peço-Te que tenhas ainda mais paciência comigo, uma vez que ando perdido e com muita dificuldade em encontrar por onde seguir para diante.

Que eu tenha a paz suficiente para ver mais longe, para escolher o caminho que me eleva e que, apesar de todas as dúvidas, eu encontre forma de seguir adiante, passo a passo.

Nestas noites sem muito sono, peço-Te a alegria profunda de saber que a vida é um dom maravilhoso, apesar de tudo, e que, ainda que os males pareçam sem fim, eu encontre a esperança e a paciência capazes de lhes fazer frente.

Que eu seja capaz de sorrir, mesmo quando as lágrimas estiverem a lavar a tristeza do meu rosto. Que eu seja forte ao ponto de não desistir de mim, mesmo quando isso me parecer o mais certo.

Nestes dias cheios de nadas, em que pouco parece ter importância, peço-Te que me enchas o coração e a imaginação de sonhos, para que, como se fosse uma criança, me esqueça do passado e me despreocupe com o futuro, concentrando-me em encontrar as minhas alegrias de cada dia.

Que eu consiga chorar e rir com a mesma pureza e verdade, sentindo sempre tudo e brincando muito, sozinho e com outros, sem nunca me considerar mais crescido, maduro ou melhor do que qualquer outra pessoa.

Nestes afastamentos das nossas vidas, onde a tranquilidade parece ser impossível, peço-Te que me fortaleça para que não fale quando não é preciso, nem me resguarde no silêncio quando for tempo de falar. Por mais que me doa fazer o que é melhor.

Que eu ensine a mim mesmo que, se quase nada é certo, isso não significa que eu seja insignificante, sem sentido ou sem valor. Pelo contrário, quer dizer que sou chamado a ser sólido e forte para que no mar da instabilidade eu possa ser um porto seguro, um farol útil e uma brisa suave, capaz de inspirar os que estão a perder-se de si mesmos.

Nestes tempos sem chão, peço-Te que ilumines os meus caminhos, para que possa escolher melhor e assim alcançar a paz que busco.

Que eu seja capaz de amar os outros, aceitando-os como são, sem os julgar, lutando ao seu lado pelo que lhes és essencial. Sem buscar outra certeza que não saber que sou um instrumento importante para a felicidade daqueles com quem me cruzo na vida.

Assim seja.

Partilhar:
Share