Lisboa, 19 nov 2019 (Ecclesia) – A arquidiocese de Manágua denunciou que partidários do governo de Daniel Ortega invadiram a Catedral, na capital da Nicarágua, num gesto entendido como ato de repressão, face às greves de fome em duas igrejas para exigir a libertação de 139 presos políticos.

As forças policiais cercaram a igreja de San Miguel de Masaya e a catedral de Manágua, após o início da campanha “Natal sem presos políticos”, levada a cabo por mães dos reclusos.

Os apoiantes do atual executivo agrediram uma religiosa e um sacerdote, no interior da catedral, denunciou a Arquidiocese de Manágua, criticando o clima de intimidação no país.

Os vídeos da agressão estão a circular nas redes sociais.

OC

Partilhar:
Share