D. Nuno Brás presidiu à Missa da Meia-Noite na catedral diocesana

Funchal, Madeira, 25 dez 2019 (Ecclesia) – O bispo do Funchal presidiu hoje à Missa da Noite de Natal e afirmou que a luz do “ano 0” atravessa os séculos e continua a iluminar as “trevas da humanidade” e todos os povos.

“Daquele momento inicial da nova humanidade (o ano “0”), do Presépio, a luz chega também até nós, para continuar hoje, aqui, a brilhar, a inundar esta Catedral e todas as igrejas do mundo inteiro”, afirmou D. Nuno Brás na Sé do Funchal.

Para o bispo do Arquipélago da Madeira, a luz do presépio ilumina as “trevas da humanidade”, “as culturas, os povos, a vida de cada ser humano que por ela se deixa invadir”.

“Hoje, Deus insiste em nascer, em fazer-se carne, em fazer-se pequeno, em fazer-se menino. Insiste em fazer-se Deus connosco e em nós. Ele nasce em cada criança concebida. Nasce em cada coração que se converte. Nasce em cada batizado. Nasce em cada gesto de paz e de amizade. Nasce em cada cristão que toma a sério o seu caminho para Deus e com Deus”, afirmou D. Nuno Brás.

O bispo do Funchal referiu que a luz o Menino que nasceu em Belém “continuam hoje a resgatar, com o mesmo brilho e a mesma intensidade, a mesma glória e a mesma alegria, o mesmo fulgor e a mesma paz, todos quantos, adormecidos nas trevas, despertam para a vida verdadeira e se põem a caminho do Presépio”

“Que este Menino, esta luz, inunde o nosso coração. Que Ele nos encha de paz e de alegria. Que Ele ilumine a noite e o coração de todos”, disse o bispo do Funchal.

PR

Natal: Homilia da Missa da Meia-Noite do bispo do Funchal

Partilhar:
Share