Henrique Joaquim diz que nestes três dias todos são tratados como «convidados»

Lisboa, 20 dez 2019 (Ecclesia) – A Comunidade Vida e Paz (CVP) dinamiza a 31.ª Festa de Natal com as pessoas em situação de sem-abrigo, entre hoje e domingo, na Cantina da Cidade Universitária, em Lisboa.

“As expectativas são de fazermos sempre mais e melhor para criar oportunidades de mudança e outro sentido de vida para os nossos convidados, preferencialmente as pessoas em situação de sem-abrigo”, disse o diretor-geral da CVP.

Em declarações à Agência ECCLESIA, Henrique Joaquim realça que esta é a forma que encontraram “de celebrar o Natal, celebrar a vida,” e criar as condições para que de facto “outros tenham uma vida digna que é sua por direito”.

Segundo o diretor-geral da Comunidade Vida e Paz o que estão a preparar há uns meses “é um acolhimento muito humano, muito digno”, em termos de pessoas e a formação que têm dado aos voluntários é nesse sentido.

Depois, ao longo dos três dias da Festa de Natal também disponibilizam serviços que, geralmente, “são mais necessários”, como “as necessidades básicas” de higiene, de alimentação, de roupa, mas também serviços “do cartão de cidadão, de saúde, de emprego” e existe também a área da espiritualidade.

“A partir do momento em que nós conseguimos que eles vão à Festa, já é um sucesso”, sendo sempre tratados como “convidados”, assinalou Henrique Joaquim, o novo gestor nacional da estratégia de apoio às pessoas sem-abrigo.

Foto Comunidade Vida e PazEm 2017, com o contributo de mais de 1400 voluntários, esta iniciativa recebeu 1325 convidados a quem foram servidas 3130 refeições; A área da cidadania totalizou 334 atendimentos, sendo o serviço da Segurança Social o mais requisitado, em saúde registaram 658 atendimentos, e 71 pessoas recorreram aos técnicos da CVP a solicitar apoio.

A Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) tutelada pelo Patriarcado de Lisboa, que assume como missão “apoiar as pessoas sem-abrigo de Lisboa com o objetivo de as reabilitar e reinserir como cidadãos participativos na sociedade”.

No seu sítio online, a Comunidade Vida e Paz informa que apoia mais de 430 pessoas na rua e acolhe 265 pessoas para reabilitação.

CB/PR/OC

 

Solidariedade: Primeiro trimestre de 2020 será «crítico», diz gestor nacional da estratégia de apoio às pessoas sem-abrigo (c/vídeo)

Partilhar:
Share