D. Manuel Linda evoca processo sinodal em curso e sublinha necessidade de estar junto dos «pobres e deserdados»

Foto: Voz Portucalense

Porto, 07 dez 2021 (Ecclesia) – O bispo do Porto publicou uma mensagem para o próximo Natal, convidando a Igreja e a sociedade a aprender com o “silêncio comunicativo” que se manifesta nas representações do nascimento de Jesus.

“Não fora este silêncio e Deus não falaria. Do mesmo modo, há de ser num certo recolhimento operativo e fecundo que criaremos as condições para darmos voz ao vizinho que nos fala do que ele mesmo espera da Igreja neste terceiro milénio e sentirmos o sopro do Espírito que nos move ao discernimento das atitudes a adotar e dos caminhos a percorrer”, refere D. Manuel Linda, num texto divulgado hoje no semanário diocesano, ‘Voz Portucalense’, e enviado à Agência ECCLESIA.

O responsável católico sublinha que a cena do presépio “é fonte de inspiração para os nossos sonhos e vivências”.

“Fala mais que todas as enciclopédias. Não podendo, agora, sublinhar muitas lições, fixo-me, apenas, num tema: o silêncio”, explica.

Deus não se cansou de nós, não nos ameaça, não nos atira à cara o nosso egoísmo. Mas, a partir do interior do nosso coração guia a história, interpela a nossa liberdade, potencia o bem, aproxima-nos dos pobres e deserdados, compromete-nos com os descartados e os sós, acalenta a esperança dos que procuram um sentido para a vida, faz-nos cidadãos de um mundo mais unido, torna mais doce o nosso coração para experimentarmos o que é ser família biológica e humana”.

O texto destaca que na cabana de Belém “tudo é silêncio” e o Evangelho “não recolhe uma única palavra dos personagens desse acontecimento”.

D. Manuel Linda aponta a um silêncio “altamente comunicativo”, que convida as pessoas a colocar-se “do lado de Deus”, com mensagens de “acolhimento” e de “fraternidade universal”, evocando ainda o “respeito pela criação”.

O responsável recorda o processo sinodal convocado pelo Papa Francisco, que decorre neste momento a nível de cada diocese, propondo um “silêncio reflexivo” para que os outros possam comunicar.

“Isto é condição de verdadeira sinodalidade”, precisa.

O bispo do Porto conclui o texto pedindo que os cristãos mostrem na sua vida os valores representados no presépio e convida a sociedade a procurar imitar “o recolhimento, a harmonia, a ternura e a hospitalidade desta Família de Belém”.

“E a todos, desejo boas festas. Abençoadas e felizes”, escreve.

No último sábado, D. Manuel Linda presidiu, na igreja das Taipas, Porto, à celebração de encerramento do Ano de São José, convocado pelo Papa.

Na sua mensagem de Natal, o bispo escreve que “José mostra a grandeza da ternura, do acolhimento e da coragem criativa no exercício da função paterna”.

OC

Partilhar:
Share