Grupos armados atingem população na província de Cabo Delgado

Foto: Fundação AIS

Lisboa, 22 nov 2020 (Ecclesia) – A fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) informou, em nota enviada à Agência ECCLESIA, que a missão católica de Nangololo, a segunda mais antiga da Diocese de Pemba, Moçambique, “foi destruída pelos terroristas”.

O secretariado português da AIS cita o relato enviado, desde o país africano, pelo padre Edegard Silva, missionário brasileiro.

A missão de Nangololo, situada no Distrito de Muidumbe, foi “atacada, ocupada e destruída pelos grupos armados que estão a espalhar o terror e a morte na província de Cabo Delgado, em Moçambique”.

“Toda população foge para o mato. Nós refugiamo-nos em Pemba”, indica o sacerdote.

Os relatos que chegam a Pemba dão conta também de “massacres”.

“Pelos caminhos, estão a encontrar muitos corpos já em decomposição e que aconteceram massacres. As ações dos terroristas são violentas, muitas pessoas foram decapitadas, casas queimadas e derrubadas”, alerta o padre Edegard Silva.

Estima-se que 500 mil deslocados se encontrem em Cabo Delgado, como consequência dos ataques de grupos armados que reivindicam pertencer ao Daesh, o Estado Islâmico.

OC

Partilhar:
Share