Foto: AIS

Lisboa, 14 set 2021 (Ecclesia) – A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) informa que soldados do exército de Mianmar ocuparam e transformaram em aquartelamentos militares uma igreja católica e um templo batista, na localidade de Chat, no oeste do país.

“Eles requisitaram a igreja para o seu uso. Abriram o tabernáculo, pegaram nas hóstias consagradas e atiraram-nas para o chão, pisando-as”, disse o padre John Aung, em declarações divulgadas hoje pelo secretariado português da AIS.

“O exército deve saber respeitar os edifícios religiosos e não deve tocar em nada dentro das igrejas. Condenamos esta agressão e a violência gratuita e a profanação da nossa igreja, com a flagrante violação da liberdade de culto”, acrescentou o sacerdote.

Os militares tiveram a oposição de elementos das forças locais de resistência, enquanto o padre fugiu para a floresta com a população da aldeia, que tem cerca de 70 habitações, das quais 42 casas pertencem a famílias católica.

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre recorda que a situação em Mianmar tem vindo a agravar-se desde o golpe militar a 1 de fevereiro deste ano.

Os militares derrubaram o Governo de Aung San Suu Kyi na antiga Birmânia acusando a comissão eleitoral do país de não ter posto cobro às “enormes irregularidades” que dizem ter existido nas legislativas de novembro.

O Papa Francisco, que visitou Mianmar em 2017, tem apelado ao entendimento e à paz, em março, manifestou “preocupação e amor” e encorajou a Igreja Católica a “empenhar-se no processo de paz”, numa carta enviada ao presidente da conferência episcopal local, o cardeal Charles Bo, arcebispo de Rangum.

O presidente executivo internacional da AIS, Thomas Heine-Geldern, lançou um apelo para o fim da escalada da violência no país, em abril, e as Nações Unidas alertaram que “teriam morrido mais de 880 pessoas”, no mês de julho.

A Fundação pontifícia informa que a comunidade cristã é “muito pequena” em Mianmar, corresponde a cerca de 8% da população total no país maioritariamente budista.

A Ajuda à Igreja que Sofre apoia a Igreja local financiando a formação de sacerdotes e religiosas, bem como as atividades de catequese para os fiéis, além de projetos relacionados com a construção e renovação de igrejas, capelas, casas paroquiais e conventos, bem como de centros comunitários.

CB

Partilhar:
Share