Audiência ao Colégio Pontifício Maronita de Roma

Imagem de Beirute. Foto: Lusa

Cidade do Vaticano, 16 fev 2018 (Ecclesia) – O Papa recebeu hoje os membros do Colégio Pontifício Maronita de Roma, particularmente ligado à comunidade católica do Líbano, sublinhando a “vocação” de paz deste país, no Médio Oriente.

Francisco apresentou como desafios para a região a promoção da “fraternidade e a integração”.

“A este propósito, o Líbano não só tem algo a dizer, mas tem uma vocação especial de paz a cumprir no mundo”, sublinhou.

O Papa citou São João Paulo II para pedir que o Líbano “possa sempre corresponder «à sua vocação de ser luz para os povos da região e sinal de paz que vem de Deus»”.

O pontífice convidou os estudantes que vivem no do Colégio Pontifício Maronita de Roma a terem como objetivo de vida o serviço às suas comunidades.

“O povo que vos foi confiado, desorientado pela instabilidade que, infelizmente, ainda afeta o Médio Oriente, vai procurar em vós pastores para o consolar”, observou.

“Pastores com a palavra de Jesus nos lábios, com as mãos prontas para enxugar as lágrimas e acariciar os rostos dos que sofrem, pastores que se esquecem de si e dos seus interesses, e não desanimam, acrescentou.

O Papa alertou para os riscos de uma “cultura do provisório e da aparência”, desejando que os anos vivido, em Roma sejam “ocasião para criar anticorpos contra a mundanidade e a mediocridade”.

O Colégio Pontifício Maronita está a celebrar o 10.º aniversário de aprovação do novo estatuto da instituição.

OC

Partilhar:
Share