Francisco despediu-se da comunidade cristã, após celebrações em região afetada pelos terroristas do Estado Islâmico

Foto: Lusa/EPA

Erbil, Iraque, 07 mar 2021 (Ecclesia) – O Papa despediu-se hoje da comunidade cristã do Iraque, após uma série de celebrações no norte do país, região afetada pelos terroristas do Estado Islâmico entre 2014 e 2017, desejando um futuro de paz para todos.

“Aproxima-se o momento de voltar para Roma. Mas o Iraque ficará sempre comigo, no meu coração. Peço a todos vós, queridos irmãos e irmãs, que trabalheis juntos e unidos por um futuro de paz e prosperidade que não deixe ninguém para trás nem discrimine ninguém. Asseguro-vos as minhas orações por este amado país”, referiu Francisco, no final da Missa a que presidiu em Erbil, capital do Curdistão Iraquiano.

A primeira viagem de um Papa ao Iraque começou na sexta-feira e conclui-se esta segunda-feira, no aeroporto internacional de Bagdade.

“Nestes dias que passei no vosso meio, ouvi vozes de sofrimento e angústia, mas ouvi também vozes de esperança e consolação”, indicou Francisco.

O Papa destacou o trabalho de reconstrução das instituições religiosas de várias confissões, das organizações caritativas e das instituições solidárias da Igreja Católica que têm ajudado a população do Iraque.

No final da Eucaristia que reuniu milhares de pessoas, no Estádio Franso Hariri, Francisco rezou para que “os membros das várias comunidades religiosas, juntamente com todos os homens e mulheres de boa vontade, cooperem para forjar laços de fraternidade e solidariedade ao serviço do bem comum e da paz”.

“Salam, salam, salam! Shukrán [obrigado] ! Deus vos abençoe a todos! Deus abençoe o Iraque! Allah ma’akum [ficai com Deus]”, concluiu.

Antes, o arcebispo caldeu de Erbil, D. Bashar Warda, tinha agradecido ao Papa pela sua “mensagem de paz”.

“A sua poderosa mensagem de fraternidade e perdão é agora um presente para todo o povo do Iraque, que nos deixa – cada um de nós neste país – uma responsabilidade duradoura de continuamente trazer esta mensagem às nossas vidas diárias, de agora em diante”, referiu o responsável católico.

A celebração contou com a participação do patriarca da Igreja Assíria do Oriente, o ‘catholicos” Mar Gewargis III, que o Papa saudou.

“Obrigado, querido irmão! Juntamente com ele, abraço os cristãos das várias confissões: muitos dos seus membros derramaram o sangue aqui, sobre a mesma terra! Mas os nossos mártires resplandecem juntos, estrelas no mesmo céu”, declarou Francisco.

O Papa mostrou-se agradecido a todos os que prepararam, acompanharam e garantiram esta visita, particularmente “a querida população curda”.

“Expresso o meu vivo reconhecimento ao governo e às autoridades civis pela sua contribuição indispensável; e agradeço a todos aqueles que colaboraram das mais variadas formas para a organização da viagem e aos inúmeros voluntários. Obrigado a todos!”, concluiu.

Francisco segue para Bagdade, num avião da Iraqi Airways, passando a última noite na Nunciatura Apostólica (embaixada da Santa Sé), antes de regressar a Roma, esta segunda-feira, pelas 09h40 locais (06h40 em Lisboa).

OC

Iraque: Papa pede aos cristãos que evitem tentação da vingança

Partilhar:
Share