Antigo presidente da Rádio Renascença agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Mérito

 

Lisboa, 19 jan 2022 (Ecclesia) – O presidente da República condecorou hoje, em cerimónia restrita no Palácio de Belém, o cónego João Aguiar Campos, antigo presidente da Rádio Renascença, com o grau de Comendador da Ordem do Mérito.

O sacerdote da Arquidiocese de Braga disse à Agência ECCLESIA que recebeu a distinção com surpresa, explicando que a mesma foi “generosamente” explicada por Marcelo Rebelo de Sousa com o seu papel na Comunicação Social, como professor e como escritor.

O cónego João Aguiar Campos desenvolveu a sua ação em várias regiões do país, com um “sentido de intervenção cívica” e eclesial destacado pelo chefe de Estado.

“Do meu lado, assumo esta honra com muita distinção, porque qualquer cidadão se sente honrado quando o chefe de Estado chama a atenção para os seus eventuais méritos”, acrescentou.

O distinguido gracejou com o “professor” Marcelo Rebelo de Sousa, assumindo que “copiou” as respostas certas do Evangelho.

A cerimónia contou com a presença de D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, e de D. Américo Aguiar, bispo auxiliar do Patriarcado e atual presidente do Conselho de Gerência do Grupo r/com, Renascença, Comunicação Multimédia.

Foto: Presidência da República

A Ordem do Mérito destina-se a galardoar atos ou serviços meritórios praticados no exercício de quaisquer funções, públicas ou privadas, que revelem abnegação em favor da coletividade.

João Aguiar Campos nasceu no ano 1949 em S. João do Campo, Terras de Bouro (Braga); foi ordenado padre no dia 25 de março de 1973 e, entre 1974 e 1976 frequentou Ciências da Informação na Universidade de Navarra, Espanha.

Em 1976 começou a trabalhar no ‘Diário do Minho’, da Arquidiocese de Braga, onde foi diretor entre 1997 e 2005; em 1981 iniciou funções na Rádio Renascença, tendo ocupado a presidência do Conselho de Gerência da emissora católica portuguesa entre 2005 e 2016

Em 2011 foi nomeado diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, cargo que ocupou até abril de 2016.

O cónego João Aguiar Campos tem como obras publicadas “Circunstâncias” (2016), “Rio abaixo” (2017), “Descalço também se caminha” (2019), “Morri ontem” (2019), “Fragmentos” (2029), “InTemporal” (2021), “Flores de Feno” (2021).

A 5 de maio de 2016, o SNCS entregou-lhe de forma honorífica o prémio de jornalismo ‘D. Manuel Falcão’, juntamente com o cónego António Rego.

O Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, organismo ligado à Conferência Episcopal Portuguesa, é proprietário da ECCLESIA, marca institucional da presença da Igreja na área dos media; produz e distribui informação em diferentes plataformas: internet (portal de informação agencia.ecclesia.pt), rádio (programa ECCLESIA na Antena 1) e televisão (programa ECCLESIA e programa ‘70×7’, na RTP2).

OC

Partilhar:
Share