Francisco passa 42 horas em Maputo, com Missa no Estádio do Zimpeto, encontro inter-religioso e visita a hospital

Cidade do Vaticano, 28 jun 2019 (Ecclesia) – O Vaticano anunciou hoje o programa da visita do Papa a Moçambique, Madagáscar e Maurícia, de 4 a 10 de setembro, com passagens pelas cidades de Maputo, Antananarivo e Port Louis.

Francisco chega à capital moçambicana pelas 18h30 (menos uma em Lisboa) de 4 de setembro, após um voo de 10 horas e meia desde Roma, sendo acolhido no aeroporto de Maputo.

O programa oficial inicia-se a 5 de setembro, com a visita ao Palácio da Ponta Vermelha, para um encontro com o presidente moçambicano, Filipe Nyusi, seguindo-se a primeira das cinco intervenções pontifícias programadas, um discurso a representantes da sociedade civil e do corpo diplomático.

Ainda nesse dia, Francisco preside a um encontro inter-religioso de jovens, no Pavilhão de Maxaquene; à tarde, o Papa encontra-se com membros do clero, de institutos religiosos católicos, animadores e catequistas, na Catedral da Imaculada Conceição.

A agenda de 6 de setembro começa com uma visita ao hospital do Zimpeto, onde o pontífice fará uma saudação.

O momento conclusivo da viagem é a Missa no Estádio do Zimpeto, inaugurado em 2011; Francisco parte depois do aeroporto de Maputo, rumo a Antananarivo (Madagáscar).

A viagem a Moçambique, a convite das autoridades políticas e da Conferência Episcopal, tem o lema ‘Esperança. Paz. Reconciliação’; o logótipo da visita foi descerrado em conjunto pelo presidente da República e o presidente da Conferência Episcopal.

Esta será a quarta viagem do atual pontífice a África, após as visitas ao Quénia, Uganda e República Centro-Africana, em 2015; ao Egito, em 2017; e a Marrocos, que decorreu entre 30 e 31 de março deste ano.

O único Papa a visitar Moçambique, até hoje, foi São João Paulo II, de 16 a 19 de setembro de 1988, no contexto de uma viagem alargada a África.

OC

Vaticano: Papa vai visitar Moçambique, sob o lema da paz e reconciliação

Partilhar:
Share