Cardeal-patriarca presidiu a Festa das Famílias, com celebração de bodas matrimoniais

Vialonga, 27 jun 2022 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa presidiu este domingo à Festa das Famílias da diocese, agradecendo pelo testemunho de todos os casais cristãos, que apresentou como “uma tradição profética no mundo”.

“Muito obrigado pela profecia que são, muito obrigado porque não desistem, muito obrigado porque nos afirmam que, com a liberdade de Cristo, é possível. A vossa vida é uma afirmação da certeza de Deus”, disse D. Manuel Clemente, na homilia da celebração, com transmissão online.

O responsável católico falava perante centenas de participantes, entre os quais vários casais que na celebravam bodas de ouro matrimoniais, numa celebração que decorreu no Parque Urbano da Flamenga, em Vialonga.

“O que é que nós aprendemos quando não desistimos uns dos outros? O que é que nós aprendemos? Aprendemos Deus. Porque Deus é assim, é uma união indestrutível”, sustentou.

O patriarca de Lisboa realçou que “Deus não desiste nunca”, evocando “aquelas famílias que, por acasos que ninguém julga e que só Deus sabe, às vezes se separaram”.

D. Manuel Clemente afirmou que é necessário “aprender Deus” em todas as “conjugações sociais” da vida, desde a família à Igreja, “família alargada de Deus”.

“Cada casal cristão, unido no Senhor Jesus, é um sinal de que isto é possível, de que a proposta, o projeto de dádiva de Deus é possível”, apontou.

O cardeal falou do Matrimónio como um projeto diferente, que ultrapassa o “mero sentimento” e que só “com a liberdade de Jesus Cristo é possível”.

Hoje em dia, as circunstâncias atuais que nos desencontram tanto, nos individualizam demais, nos fazem viver mais para nós próprios ou para tudo aquilo que a artificialidade internética nos permite, tudo isso pode desviar-nos tanto do compromisso concreto de uma família cristã – pais, mães, filhos, avós olhando uns pelos outros, vivendo unidos e ultrapassando todas as dificuldades e todos aqueles motivos de separação e discórdia”.

O X Encontro Mundial das Famílias decorreu entre 22 e 26 de junho, de uma forma “multicêntrica e generalizada”, em Roma e nas várias dioceses dos cinco continentes.

Tiago e Regiani Líbano Monteiro, da Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa, dirigiram-se à assembleia no final da celebração em Vialonga, que decorreu em formato presencial, após dois anos de limitações impostas pela pandemia.

“Damos graças a Deus por todas as famílias e pela vida que elas geram”, realçaram.

Em 2023, a grande festa da família do Patriarcado de Lisboa vai ser a Jornada Mundial da Juventude, que a capital portuguesa acolhe de 1 a 6 de agosto do próximo ano.

OC

 

Partilhar:
Share