Mosteiro dos Jerónimos acolheu celebração de ordenações presbiterais

Lisboa, 03 jul 2022 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca presidiu hoje às ordenações presbiterais de dez sacerdotes, no Mosteiro dos Jerónimos, que convidou a ser ministros ao “serviço da verdadeira alegria”, quem vem de Jesus.

“Este alegre anúncio terá ocasião por excelência na Jornada Mundial da Juventude, que daqui a um ano ofereceremos a uma multidão de gente nova, provinda de todos os continentes”, referiu D. Manuel Clemente, na homilia da Eucaristia, transmitida online.

O responsável apontou a JMJ 2023 como o “marco inicial” do ministério sacerdotal dos novos sacerdotes, sublinhando a importância de partilhar com todos uma mensagem de alegria.

“Assim a levou a Virgem Mãe, partindo apressadamente ao encontro de Isabel. Assim ireis vós, ao encontro de tantos que vos esperam”, assinalou.

O cardeal português falou de um mundo doente – pela pandemia, “a crise ecológica e a globalização viral, sinais de um “futuro incerto” – que precisa de uma abordagem “integral”, em que “tudo se conjuga”.

D. Manuel Clemente pediu que os sacerdotes hoje ordenados sejam pessoas de paz e sinal do “Reino” de Jesus, para que “a presença salvadora de Cristo possa chegar a cada pessoa e cada circunstância”.

“O reino não é uma utopia a imaginar, mas uma realidade a acontecer”, declarou.

“É com esta paz que haveis de sossegar tanta inquietação que encontrareis”, acrescentou.

O patriarca de Lisboa falou numa “bela celebração”, um dia de “ação de graças” por esta vocação sacerdotal, de iniciativa divina, por ser algo “tão profundo e tão decisivo”.

“Cristo envia-vos para que a vossa vida se torna sinal da sua chegada”, apontou.

Os novos sacerdotes chegam de várias instituições: cinco do seminário diocesano, um do seminário ‘Redemptoris Mater’, três religiosos franciscanos e um paulista.

OC

Foto: Agência ECCLESIA/MC

Igreja: Afonso e Pedro Sousa são irmãos gémeos e vão ser ordenados padres

Partilhar:
Share