Lisboa, 30 nov 2019 (Ecclesia) – Na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, vai realizar-se, este sábado, uma conferência sobre «A travessia – Refugiados climáticos, que futuro?»

Esta iniciativa pretende refletir sobre esta realidade e os dados que os estudos e estatísticas recentes apresentam, apontando caminhos para políticas públicas à altura deste grande desafio, que afeta a todos, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Depois da sessão de abertura, pelas 10h25 Amali Tower, fundadora e diretora executiva da Climate Refugees, faz uma reflexão sobre «Alterações climáticas e migrações – Que desafios».

«Alterações Climáticas e Deslocamento forçado» é o tema de um painel, moderado por Eugénia Quaresma, diretora da Obra Católica Portuguesa de Migrações, onde vários especialistas refletem sobre o tema.

O segundo painel, pelas 14h30, tem como pilar «Refugiados ambientais – Que respostas?» que vai ser moderado pela jornalista Margarida Vaqueiro Lopes.

As alterações do clima em resultado da ação humana forçam todos os anos milhares de pessoas a deslocar-se das suas casas.

De acordo com dados da ONU, em 2016 mais de 24 milhões de pessoas, em 118 países e territórios, foram obrigadas a deslocar-se por causa de desastres naturais, sendo este número três vezes superior ao número de deslocados por conflitos.

Qualquer pessoa pode tornar-se subitamente um deslocado interno ou refugiado.

LFS

Partilhar:
Share