Celebração decorreu no Mosteiro dos Jerónimos

Foto: Patriarcado de Lisboa

Lisboa, 02 dez 2019 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa presidiu este domingo, no Mosteiros dos Jerónimos, à ordenação diaconal de cinco candidatos da diocese, alunos do Seminário dos Olivais e do Seminário ‘Redemptoris Mater’, valorizando o celibato sacerdotal na Igreja Católica.

“Agradecemos a Deus o vosso carisma celibatário e a vossa vocação ministerial, caríssimos ordinandos, com oportunidade acrescida. Tomai um e outra como Advento de Cristo, que para vós aconteça e por vós se manifeste”, disse D. Manuel Clemente, na homilia da Eucaristia, enviada hoje à Agência ECCLESIA.

O cardeal-patriarca incentivou os futuros diáconos a viver em “ação de graças, ensaiando já o que eternamente” vão ser “e definitivamente todos”.

“Como aconteceu com Cristo, nada se desvaloriza do que no tempo acontece e que Ele viveu também até aos 30 anos, em Nazaré da Galileia. Mas depois inaugurou em si próprio o tempo definitivo, não constituindo uma família mais, para ser familiar de todos”, desenvolveu.

Foi assim que na terra começou há dois mil anos o Advento do Reino dos Céus. O Reino em que caberemos todos, na quantidade inteira do que somos e na qualidade infinda que só Deus permite. O Reino que a Igreja há de assinalar, como sua única razão de ser, para não cair na insignificância”.

Foto: Patriarcado de Lisboa

A partir da liturgia deste domingo, primeiro do Advento, tempo de preparação para o Natal, o cardeal-patriarca apelou à “mudança consequente das armas de guerra em instrumentos de paz”.

“Ativemos o Advento que nos realizará finalmente”, pediu, numa homilia intitulada ‘Entramos em Advento, vivamos definitivamente’.

O Patriarcado de Lisboa informa que os novos diáconos são Artur Delgado, Eduardo López, Gonzalo Palacios, Mendo Ataíde e Tomás Castel-Branco, alunos do Seminário dos Olivais e do Seminário ‘Redemptoris Mater’ em Caneças.

CB/OC

 

Partilhar:
Share