Marcelo Rebelo de Sousa aponta a «sonho universal e jovem»

Lisboa, 25 out 2022 (Ecclesia) – O presidente da República Portuguesa inscreveu-se hoje na próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que vai decorrer em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

Numa mensagem deixada na sede do Comité Organizador Local da JMJ, Marcelo Rebelo de Sousa falou de um “sonho universal e jovem”.

“Vai haver um antes e depois deste encontro coletivo”, escreveu.

Em declarações aos jornalistas, o chefe de Estado afirmou que este “vai ser o maior encontro coletivo” em Portugal.

“É o mundo a vir até nós e nós a irmos até ao mundo”, acrescentou, falando num momento “espectacular” de encontro e celebração.

O presidente da República fez a sua inscrição enquanto peregrino na plataforma oficial, deixando um convite: “Marquem essa semana no vosso calendário e avancem”.

Marcelo Rebelo de Sousa visitou as salas de trabalho das diferentes áreas, onde falou com os voluntários, tendo descerrado uma placa evocativa da visita, com um agradecimento ao chefe de Estado pelo “apoio incondicional desde o sonho” de receber a JMJ em Portugal.

O Papa Francisco tornou-se este domingo no primeiro peregrino a registar-se no maior encontro mundial de jovens, que Portugal vai receber pela primeira vez, sob o tema “Maria levantou-se e partiu apressadamente”, uma passagem do Evangelho segundo São Lucas (Lc 1, 39).

O sistema de inscrições ficou assim aberto e os peregrinos podem registar-se online – de forma individual ou em grupo -, através do preenchimento de formulário disponível em cinco idiomas (português, inglês, italiano, francês e espanhol).

A organização portuguesa recomenda “fortemente grupos muito pequenos e peregrinos individuais a não se inscreverem por si mesmos, mas a juntarem-se a grupos maiores organizados pelas paróquias, dioceses ou outras comunidades”.

O sistema de inscrição solicita apenas informação mais detalhada relativamente ao responsável e ao vice-responsável dos grupos, sacerdotes, pessoas com deficiência e pessoas com necessidade de visto para entrar em Portugal.

“É também pedida informação relativa ao número de menores e de pessoas com mais de 30 anos que fazem parte do grupo, bem como data e meio de transporte de chegada a Lisboa e de partida após o final da JMJ Lisboa 2023”, acrescenta a organização.

O Comité Organizador Local (COL) oferece várias alternativas aos peregrinos que deleguem nele os aspetos logísticos da sua estadia, desde a opção pela semana completa ao fim-de-semana, com ou sem alojamento/refeições.

A JMJ Lisboa 2023 é dedicada aos peregrinos de todo o mundo com idades compreendidas entre os 14 e 30 anos de idade, sendo permitido que peregrinos de outras idades se inscrevam; os participantes com idade inferior a 18 anos têm obrigatoriamente de estar integrados num grupo e o seu cuidado é confiado a um adulto do grupo, com a devida autorização dos pais ou responsável legal.

As edições internacionais da JMJ são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

Foto: Ricardo Perna

A participação na JMJ 2023 é gratuita, pelo que qualquer pessoa pode assistir à Missa de abertura, cerimónia de boas-vindas ao Papa, Via Sacra de sexta-feira, vigília noturna de dia 6 e Missa de envio de 6 de agosto, mas existirão zonas específicas para os inscritos.

Todas as formas de inscrição incluem seguros de acidente, transportes públicos durante a semana da JMJ, “kit do Peregrino”, entrada gratuita nas atividades culturais do Festival da Juventude e acesso prioritário às zonas reservadas para os inscritos, além das opções de alojamento e alimentação que forem selecionadas.

Os valores vão desde 50 euros a 235 euros, mediante a opção escolhida.

A todos os pagamentos efetuados até dia 31 de dezembro de 2022, será aplicado automaticamente um desconto de 10%; os pagamentos efetuados até dia 15 de março de 2023 usufruem ainda de um desconto automático de 5%.

A Santa Sé, através do Dicastério para os Leigos, Vida e Família, gere um fundo de solidariedade, constituído para facilitar a participação dos jovens de países com mais dificuldades económicas, aplicando em ligação direta com as respetivas conferências episcopais.

Os participantes que escolham um pacote com alojamento incluído, serão alojados em casas de família, pavilhões, escolas, ginásios, entre outros espaços coletivos.

Na noite de 5 para 6 de agosto de 2023, após a vigília presidida pelo Papa, todos os peregrinos pernoitarão ao ar livre no local da celebração, o Parque Tejo; os participantes deverão trazer consigo saco de cama, colchão ou esteira.

Quando à alimentação, o COL vai implementar um sistema misto, com áreas da própria JMJ Lisboa 2023, vouchers para restaurantes e pontos de alimentação de parceiros externos.

HM/OC

Notícia atualizada às 20h30

A JMJ nasceu por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude, e desde então tem-se evidenciado como um momento de encontro e partilha para milhões de pessoas por todo o mundo.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, tendo passado pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A próxima edição internacional vai decorrer na capital portuguesa de 1 a 6 de agosto de 2023, após ter sido adiada um ano, por causa da pandemia de Covid-19.

 

Partilhar:
Share