D. António Couto destaca a dificuldade de nomeações “pela míngua de vocações”

Lamego, 11 ago 2020 (Ecclesia) – O bispo de Lamego tornou público esta segunda-feira o decreto de nomeações para o ano pastoral 2020/2021, agradecendo aos sacerdotes a “abnegação, o esforço e a dedicação” e sendo “como sinais para as comunidades”.

“Não foi fácil, mas foi possível. E só foi possível com a abnegação, o esforço e a dedicação dos nossos sacerdotes, que não hesitaram em deixar de lado projetos que já tinham delineado e em que estavam empenhados, para poder servir o povo de Deus com dedicação onde se tornava necessário fazê- lo. Para eles vai o meu enorme  apreço e comovida gratidão. Estes gestos são também sinais para as nossas comunidades”, pode ler-se no comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

D. António Couto apontou a dificuldade destas nomeações “pela míngua de vocações”, vê os próximos anos como “difíceis” e a requerer o “empenhamento e compreensão de todos”.

O documento elenca ainda um conjunto de nomeações para paróquias e serviços diocesanos.

SN

Partilhar:
Share