Provedor da Santa Casa destaca «privilégio» da instituição, ao receber a cruz e o ícone mariano

São Brás de Alportel, 09 nov 2021 (Ecclesia) – Os utentes do Lar da Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel, na Diocese do Algarve, receberam os símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), gesto que ajudou a olhar o “futuro com esperança”.

“Este acontecimento, que permite olhar para a frente e para o futuro e para juventude, é importante”, afirmou o provedor da instituição, Júlio Pereira, esta segunda-feira, ao jornal ‘Folha do Domingo’, da Diocese do Algarve.

O responsável explicou que a visita da Cruz peregrina e do ícone de Maria da JMJ foi um momento especial, quando todos tentam “esquecer e ultrapassar” os momentos difíceis que viveram.

No âmbito da pandemia de Covid-19, a instituição implementou os projetos ‘ComVIDa’ e ‘+Felicidade’ para apoiar mais pessoas, pessoas infetadas pelo novo coronavírus que ficaram isoladas em casa, famílias que não tinha capacidade de resposta aos seus familiares.

A Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel acolhe mais de 420 utentes no total das valências: Estrutura Residencial para Idosos – ERPI, dois Centros de Dia e dois Apoios Domiciliários, pela creche, o Pré-Escolar e os ATL, e o Museu do Traje Algarvio.

O padre António Farias partilhou a “alegria” pela visita dos símbolos da JMJ à paróquia ter começado pela Santa Casa, salientando que levaram um “aconchego às pessoas idosas”.

“Há dois anos que não nos visitamos por causa do Covid. Peçamos a Nossa Senhora e a Jesus que nos livrem do Covid para que possamos ter esses momentos de proximidade”, disse o pároco de São Brás de Alportel.

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel disse que acolher os símbolos “é um privilégio e um alento”, assinalando que “correram o mundo” e já foram acarinhados e apreciados por tantas pessoas.

O padre António de Freitas, um dos responsáveis pela organização do programa da peregrinação dos símbolos da JMJ nas paróquias da Vigararia de Faro, destacou o “momento muito bonito” que se vive no Algarve, informa o jornal ‘Folha do Domingo’.

“Que através destes dois símbolos possamos viver outra vez esta certeza: Deus ama-me, nunca me abandona e está sempre comigo”, desenvolveu, tendo assinalado que os símbolos “são dos jovens” mas eles querem partilhá-los “com todos”.

A Cruz e o ícone de Nossa Senhora ‘Maria Salus Populi Romani’ estão em peregrinação na Diocese do Algarve, atualmente nas paróquias da Vigararia de Faro, no contexto da edição internacional da JMJ Lisboa, que se vai realizar de 1 a 6 de agosto de 2023.

Os dois símbolos, que já visitaram pessoas portadoras de deficiência, na Fundação Irene Rolo, e também o Estabelecimento Prisional de Olhão, vão ser entregues a representantes da Diocese de Beja, no dia 27 deste mês, em Mértola.

CB/OC

Partilhar:
Share