Iniciativa contou com colaboração de voluntários do COL

Fotos: Ricardo Perna/JMJ Lisboa 2023

Lisboa, 02 dez 2022 (Ecclesia) – A autarquia de Loures plantou 35 árvores em nome da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023, assinalando o Dia da Floresta Autóctone, e prosseguindo o objetivo de tornar o encontro mais sustentável.

“Uma das nossas ambições é tentar compensar parte da pegada de carbono do evento”, contou Francisca Gusmão, membro da equipa da Global Tree Initiative (GTI), parceira da Fundação JMJ Lisboa 2023, conforme noticia a organização do encontro de agosto de 2023.

A atividade contou com a participação de voluntários de longa duração que se encontram em Lisboa “ao serviço do Comité Organizador Local, que deram também o seu contributo para a plantação destas árvores”.

Francisca Gusmão assinalou ainda a importância de juntar “tantas pessoas numa atividade” significativa para a “biodiversidade local, mas também para a sensibilização da comunidade em geral”.

Fotos: Ricardo Perna/JMJ Lisboa 2023

A Câmara Municipal de Loures tem a intenção de plantar um total de 300 árvores autóctones, tendo as 35 sido já plantadas no Parque Municipal do Cabeço de Montachique.

O vereador do Ambiente, Nelson Batista assinalou a importância da causa e de a plantação ter sido concretizada com a ajuda de “voluntários da JMJ Lisboa 2023 para reduzir a pegada carbónica”, valorizando o facto de esta iniciativa “produzir efeitos no futuro”.

Francisca Gusmão reconheceu ainda que tal como a JMJ Lisboa 2023 se dirige a todos os jovens, “só para católicos”, também a sustentabilidade, que deve ser uma “preocupação de todos”.

LS

Partilhar:
Share