Jornada da Juventude de Lisboa tem a «portugalidade como marca» e, depois do Brasil, vão «fazer um périplo» por outros Países de Língua Oficial Portuguesa

Lisboa, 24 ago 2022 (Ecclesia) – O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, e outras direções do Comité Organizador Local (COL), vão divulgar a jornada no Brasil, de 26 de agosto a 12 de setembro, e na reunião da Pastoral da Juventude da América Latina, no Perú.

“É uma viagem muito importante de divulgação e, muito mais do que isso, de corresponder àquilo que são as dúvidas, as ansiedades, de centenas, milhares, de jovens do continente americano, principalmente América Latina e do Brasil que querem vir até Lisboa”, disse D. Américo Aguiar em declarações à Agência ECCLESIA.

O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, com quatro membros do COL da Jornada Mundial da Juventude, e um representante da companhia aérea TAP, vão visitar o Brasil, de 26 de agosto a 12 de setembro, para mobilizar os jovens para o encontro na capital portuguesa, e, depois, participar na reunião da Pastoral da Juventude da América Latina, em Lima, no Perú.

“O contingente dos jovens brasileiros, mesmo da América Latina, é talvez o mais importante da participação na jornada de Lisboa”, destacou D. Américo Aguiar.

O entrevistado, bispo auxiliar de Lisboa, explica que surgiu a oportunidade desta comitiva portuguesa estar presente na Assembleia Plenária dos Bispos do Brasil, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo, e irá também deslocar-se a Brasília, Rio de Janeiro, Bahia, Fortaleza e Belém.

D. Américo Aguiar assinala que a organização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa sabe do “desejo, da vontade”, destes jovens em participar mas “há um problema logístico e financeiro, que tem a ver com a viagem”; nesse sentido, a comitiva conta com um elemento em representação da TAP, “para ajudar a agilizar aquilo que possa ser necessário na antecipação de cenários”.

Foto: Agência ECCLESIA/HM

Para esta viagem, segundo o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, as várias direções do COL quiseram fazer-se representar, em especial as das áreas do acolhimento e acompanhamento dos peregrinos, por isso a delegação será constituída por um membro da área da comunicação, outro do ‘Caminho 23’, a responsável pelo acolhimento dos peregrinos brasileiros, e o responsável pelos peregrinos da América Latina.

O responsável adianta que a participação dos jovens nos ‘Dias nas Dioceses’, que se realizam de 26 a 31 de julho de 2023, na semana anterior à JMJ, é um dos pontos logísticos que também levam nesta viagem.

“Tal como o contingente espanhol, penso que temos já garantido jovens em todas as dioceses do país. E isso é bom, o interior, o litoral, as ilhas. Eu penso que o contingente da América Latina, e do Brasil de um modo especial, também poderá ajudar a dar um colorido, uma música mais alegre, mais feliz, nas nossas dioceses” desenvolveu.

O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 adiantou estar previsto “um périplo pelos países de Língua Oficial Portuguesa”, estando neste momento a “desenhar” a viagem a Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, e Timor-Leste.

“A jornada tem esta portugalidade como marca e a pátria é a nossa língua, por isso, não podia ser de outro modo”, afirmou D. Américo Aguiar.

Sobre os números de participantes que esperam em Lisboa, o entrevistado observa que “nunca” dizem para “não criar falsas expetativas”, nem serem reféns porque foram muito otimistas ou pessimistas.

“Quando tivermos os números das companhias de aviação, das agências de viagem e das inscrições, podemos cruzar, e aí partilharemos com mais segurança”, concluiu o presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023.

HM/CB

Partilhar:
Share