Comité Organizador Diocesano marcou início de caminhada para Lisboa

Foto: COD Coimbra JMJ2023

Coimbra, 26 Out 2021 (Ecclesia) – O presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 disse, este domingo, em Coimbra, que as novas gerações de católicos devem “arriscar” e assumir um novo futuro.

“É preciso rasgar com aquilo que é costume, e inovar, e arriscar o que é diferente”, defendeu D. Américo Aguiar na celebração na Sé Nova, onde foram entregues os ícones da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2023 aos COT (Comités Organizadores Territoriais) de Coimbra, entregues pelo Comité Organizador Diocesano.

Estes símbolos vão servir “não só para identificar o próprio organismo local como também para transportar todo o dinamismo que a JMJ proporciona, a todas as comunidades, jovens e famílias, numa união única e com um verdadeiro sentido de missão”.

Os COT são constituídos com a junção de várias unidades pastorais vizinhas, tendo como grande responsabilidade a dinamização e o envolvimento de todo o seu território na caminhada para a JMJ 2023, assim como programar e dinamizar os “Dias nas Dioceses”, a viver na semana anterior à jornada internacional de Lisboa, em que milhares de peregrinos estrangeiros farão a experiência da pré-jornada juntamente com os jovens e comunidades diocesanas.

A celebração, com a Sé Nova lotada, contou com a presença do bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes, e vários sacerdotes, sendo apresentado como “o primeiro banho de multidão de jovens, dos muitos que se esperam” até à JMJ.

A próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude vai decorrer em Lisboa, entre 1 e 6 de agosto de 2023, na primeira vez que Portugal acolhe a iniciativa.

O programa vai incluir catequeses e iniciativas culturais na cidade, antes dos encontros conclusivos sob a presidência do Papa, na zona do Parque Tejo, junto ao espaço que acolheu a Expo’98.

Foto: COD Coimbra JMJ2023

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais destas jornadas promovidas pela Igreja Católica são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

LFS/OC

Partilhar:
Share