D. Américo Aguiar esteve em Évora, projetando evento internacional promovido pela Igreja Católica

Évora, 24 abr 2021 (Ecclesia) – D. Américo Aguiar, coordenador-geral da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2023, que vai decorrer em Lisboa, convidou os jovens de Portugal a fazer parte desta “experiência única na vida”.

“Vai ser uma jornada inesquecível”, referiu o bispo auxiliar de Lisboa, responsável pela área logística do Comité Organizador Local (COL) da JMJ 2023, falando na igreja de São Francisco, em Évora, na noite de sexta-feira.

O espaço foi inaugurado como “Igreja JMJ” da arquidiocese alentejana, numa cerimónia com transmissão nos canais digitais, organizada pelo Departamento Diocesano da Pastoral Juvenil.

D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, reafirmou a convicção de que esta será a “melhor” jornada de sempre e vai “revolucionar o que é a presença e a organização dos jovens”, na Igreja e na sociedade.

“Somos capazes de fazer o melhor, quando queremos”, apontou.

O coordenador-geral destacou a importância das chamadas “pré-jornadas” nas várias dioceses portuguesas, acolhendo jovens de todo o mundo no verão de 2023.

“Todos estamos convocados”, realçou, sublinhando a necessidade de que cada diocese “faça a sua parte” para ir ao encontro de quase 2 milhões de jovens em Portugal.

“Venham todos”, insistiu.

O arcebispo de Évora, D. Francisco Senra Coelho, falou aos presentes do impacto da pandemia, que já levou ao adiamento da JMJ de 2022 para 2023.

“Não sei se alguma JMJ tem custado tanto a germinar como esta”, assinalou.

Para o responsável católico, o grande evento juvenil que a Igreja Católica vai promover em Portugal, pela primeira vez, é fruto de “muita esperança, de muita persistência, de muito acreditar”.

“Vão ser umas jornadas únicas, como única está a ser a sua gestação”, acrescentou.

A sessão contou com a presença do padre Filipe Diniz, diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, para quem a JMJ 2023 deve ser “uma verdadeira jornada da juventude”.

“A jornada tem de se viver em grupo”, declarou.

Duarte Ricciardi, secretário-executivo da JMJ Lisboa 2023, participou na conversa e deixou um desafio aos presentes: “Levemos os nossos amigos”.

Fotografias dos terços da JMJ Lisboa 2023.
Lisboa, 31 de Março de 2021.
FILIPE AMORIM

O anúncio da escolha de Lisboa como sede da próxima edição internacional da JMJ foi feito pelo Vaticano, a 27 de janeiro de 2019, no final da Jornada que decorreu no Panamá.

O COL, presidido pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e coordenado por D. Américo Aguiar (setor logístico-operativo) e D. Joaquim Mendes (área pastoral), tem desenvolvido trabalhos de organização e preparação do maior evento juvenil promovido pela Igreja Católica.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais destas jornadas promovidas pela Igreja Católica são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

OC

Partilhar:
Share