D. José Traquina diz que diocese se vai preparar para receber peregrinos

Foto Agência ECCLESIA/PR, Missa de abertura da JMJ 2019

Santarém, 09 mar 2019 (Ecclesia) – O bispo de Santarém disseque acolheu com “alegria e com grande expectativa” o anúncio da edição internacional da Jornada Mundial da Juventude 2022 na diocese vizinha de Lisboa, uma oportunidade para construir uma “humanidade melhor”, de paz.

“Queremos de facto uma humanidade boa, melhor, portanto, tudo o que podemos fazer em Igreja para uma humanidade mais sensível, mais justa, para construir um mundo de paz, tudo o que pudermos fazer, fazemos”, referiu D. José Traquina à Agência ECCLESIA.

Para o bispo de Santarém, a JMJ 2002 tem, para a Igreja Católica, “uma dimensão muito pastoral”, enquanto há quem olhe mais para “o impacto sociopolítico, económico ou turístico” do maior encontro mundial de jovens.

Segundo D. José Traquina, as dioceses em Portugal podem “caminhar” com os jovens e com as comunidades com o propósito de preparar o evento e acolher quem vier a Portugal.

“Já fiz um pré-aviso, estamos na proximidade, a linha do comboio funciona… Santarém e Setúbal fomos alertados para a necessidade de acolhimento de jovens”, explicou.

O bispo escalabitano espera em 2022 uma diocese mobilizada para a JMJ e para abrir as portas aos jovens, uma vez que estão “bem situados geograficamente” para um trabalho de “acolhimento e apoio”, com a ajuda dos mais novos.

“Se temos preocupações sociais, também temos a graça de ter uma juventude que nos está a dar um belíssimo testemunho: Convívios fraternos, Equipas Jovens de Nossa Senhora, Escuteiros, outros grupos”, exemplificou.

Neste contexto, o prelado destacou ainda que têm tido “a graça” de receber jovens universitários no Ribatejo, através do projeto ‘Missão País’, considerando que esta é “uma experiência ótima” para os missionários e “também para as comunidades” que estão a “beneficiar imenso” com a “experiência maravilhosa de testemunho juvenil”.

“É ver como é possível e bom os jovens serem os primeiros interessados nas pessoas, nas instituições”, acrescentou.

A 27 de janeiro, último dia da JMJ Panamá, presidida pelo Papa Francisco, o Vaticano anunciou que Portugal vai receber a próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude, na cidade de Lisboa, em 2022.

“Acolhi com alegria e com grande expectativa. É um evento que se espera com grande êxito, com muita alegria e bons frutos para a juventude em Portugal, a juventude na Europa e no mundo”, concluiu o bispo de Santarém.

SN/CB/OC

Partilhar:
Share