Grupo foi alvo de um ataque levado a cabo por radicais hindus

Foto Vatican Media

Cidade do Vaticano, 22 ago 2019 (Ecclesia) – Um grupo de 40 peregrinos católicos foi alvo de um ataque por radicais hindus na Índia, avança hoje o portal ‘Vatican News’.

Segundo o serviço informativo da Santa Sé, os peregrinos em causa “foram atacados, insultados e espancados” por militantes de um grupo radical hindu, quando se dirigiam ao santuário mariano de Velankanni, situado no Estado indiano de Tamil Nadu.

Recorde-se que este local de culto, considerado um dos locais de peregrinação mais importantes da Índia, e cujas festas decorrem entre 29 de agosto e 8 de setembro, teve origem na devoção de um grupo de marinheiros portugueses que, depois de terem escapado a uma tempestade em alto mar, ergueram ali uma igreja dedicada a Nossa Senhora.

A notícia deste ataque chega numa data (22 de agosto) em que a Organização das Nações Unidas assinala o primeiro dia mundial a favor das vítimas de perseguição religiosa.

Do lado da Igreja Católica na Índia, e pela voz do bispo de Thanjavur, já chegou uma “firme condenação do episódio ocorrido” no percurso para o santuário de Velankanni.

Para D. Devadass Ambrose Mariadoss, tratou-se de um episódio de violência “gratuita” que tem de merecer a condenação e a intervenção das autoridades responsáveis.

“Os cidadãos indianos são livres para praticar sua religião de acordo com as disposições constitucionais indianas. Mas essa liberdade passou a ser restringida nos últimos tempos, como mostra o incidente”, apontou o prelado.

Para já, seis pessoas foram presas pelas autoridades indianas, suspeitas de estarem relacionadas com as agressões, que terão ocorrido no dia 18 de agosto.

JCP

Partilhar:
Share