Reunião de D. José Traquina com os vigários contou com a participação do responsável distrital pela Proteção Civil

D. José Traquina com o comandante Mário Silvestre, da Proteção Civil Distrital de Santarém

Santarém, 30 mai 2018 (Ecclesia) – O bispo de Santarém reuniu esta terça-feira com responsáveis pelas diversas vigararias da região, numa iniciativa que teve em cima da mesa o tema dos incêndios, com o aproximar do tempo de Verão e a perspetiva de altas temperaturas nos próximos meses.

De acordo com um comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o encontro presidido por D. José Traquina contou com a presença do responsável distrital pela Proteção Civil.

Mário Silvestre partilhou com os sacerdotes algumas das “preocupações” que estão a ser trabalhadas, a nível local, e também vários projetos que estão em curso, como as “Aldeias seguras’ e as ‘Unidades locais de Proteção Civil’.

Em 2017, o Distrito de Santarém foi atingido por 1247 incêndios, sendo que o objetivo da Proteção Civil na região é trabalhar também em conjunto com a Igreja Católica no sentido de “alargar conhecimentos e procedimentos corretos” e promover uma cultura de prevenção.

Entre os objetivos daquele organismo, adiantou Mário Silvestre, está a realização de “outras reuniões nas vigararias para falar dos cuidados e projetos de segurança, que as pessoas e comunidades podem e devem conhecer e participar”.

Do lado da Diocese de Santarém, ficou a certeza de que “as preocupações com os incêndios também fazem parte da preocupação pastoral da Igreja”, pois está em causa “cuidar das pessoas” e preservar esta “Casa Comum” que é o “planeta que habitamos”.

Recorde-se que 2017 foi um dos anos mais negros da história de Portugal, em matéria de incêndios, sobretudo nos meses de junho e outubro nas zonas centro e norte do país.

No total, as chamas provocaram mais de uma centena de mortos, destruíram cerca de mil habitações e empresas e devastaram centenas de milhares de hectares de floresta.

Ainda no que toca ao encontro de D. José Traquina com os responsáveis pelas diversas vigararias de Santarém, foram também abordados diversos outros assuntos.

Como a preparação do Ano Missionário a celebrar por todas as dioceses portuguesas, entre outubro deste ano e o mesmo mês em 2019.

A reflexão foi feita a partir da “nota pastoral” recentemente publicada pela Conferência Episcopal Portuguesa, sobre esta matéria; e também com base em “quatro dimensões indicadas pelo Papa Francisco” às comunidades sobre como “viver a Missão”.

O encontro pessoal com “Jesus Cristo vivo na sua Igreja: Eucaristia, Palavra de Deus, oração pessoal e comunitária”; o “testemunho”, com especial atenção ao exemplo dos “santos e mártires da missão”, e “dos confessores da fé, que são expressão das Igrejas espalhadas pelo mundo”.

Também a “formação, quer bíblica, catequética, espiritual ou teológica sobre a missão”; e o exercício da “caridade missionária”, na “ajuda material” ao “imenso trabalho da evangelização e da formação cristã nas Igrejas mais necessitadas”.

A Diocese de Santarém espera brevemente poder dar algumas indicações de iniciativas que vão decorrer na região, dedicadas a este Ano Missionário.

Para já, o Secretariado Missionário Diocesano deu conta dos trabalhos que estão em curso com os mais novos, na linha da “infância missionária”, e exortou as paróquias a desenvolverem iniciativas que congreguem “as crianças e os seus pais”.

JCP

Partilhar:
Share