Arcebispo polaco D. Henryk Hoser sublinha necessidade de «acompanhamento estável e contínuo» dos peregrinos

Lisboa, 23 jul 2018 (Ecclesia) – O visitador apostólico nomeado pelo Papa para a Paróquia de Medjugorje presidiu este domingo, pela primeira vez, à Missa na igreja de São Tiago, para iniciar a sua missão.

“O cuidado pastoral exige a garantia de um acompanhamento estável e contínuo”, disse aos peregrinos o arcebispo polaco D. Henryk Hoser.

O responsável foi nomeado a 31 de maio como visitador apostólico de “caráter especial” para Medjugorje, designação por tempo indeterminado e por incumbência da Santa Sé.

O Vaticano precisa que se trata de uma missão “exclusivamente pastoral” que dá sequência ao trabalho desenvolvido pelo mesmo arcebispo polaco desde fevereiro de 2017, quando foi nomeado “enviado especial” de Francisco para a mesma paróquia da Bósnia-Herzegovina, ponto de peregrinação para muitos católicos, enquanto se esperam as conclusões do inquérito sobre fenómenos de aparições marianas no local.

Na sua primeira homilia em Medjugorje, o arcebispo polaco sublinhou que ali chegam “peregrinos de longe, de cerca de 80 países do mundo”, com “uma motivação firme e decidida”.

“A palavra ‘longe’ significa ainda outra coisa: significa uma situação existencial de muitos que se afastaram de Deus, de Cristo, da sua Igreja, e da luz que dá sentido à vida, para orientá-la e dar-lhe o objetivo vital digno que vale a pena ser vivido”, acrescentou, numa intervenção divulgada pelo portal de notícias do Vaticano.

O visitador apostólico convidou todos a rezar pela paz, por uma “civilização fundada no amor, na comunhão, na fraternidade, na justiça, na paz e liberdade”.

OC

Partilhar:
Share