Antigo conselheiro económico do Papa condenado a seis anos de prisão por abuso de menores

Cidade do Vaticano, 21 Ago 2019 (Ecclesia) – O Supremo Tribunal de Victoria, na Austrália, confirmou esta quarta-feira a sentença de 6 anos de prisão para o cardeal George Pell, por abuso sexual de menores.

Numa declaração publicada hoje pelo portal Vatican News, a Santa Sé reforça o “respeito pela decisão das autoridades de justiça australianas” e recorda também o ‘direito a recorrer’ da decisão que assiste ao cardeal Pell.

No mesmo comunicado, pronunciado pelo diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, o Vaticano sublinha a sua proximidade à Igreja Católica na Austrália e “a todas as vítimas de abusos sexuais”.

A Santa Sé faz ainda votos de que se continue a levar à justiça todos “os membros do clero que sejam responsáveis” por abusos sexuais de menores, atos que o Papa Francisco já classificou como ‘crimes hediondos’ que ‘nunca mais podem acontecer’

A decisão do Supremo Tribunal de Victoria veio confirmar a condenação que tinha sido decretada sobre o cardeal George Pell em fevereiro último, num processo de sentença em primeiro grau por abuso sexual de menores.

Os advogados do antigo conselheiro económico do Papa têm agora 28 dias para recorrer desta sentença.

JCP

Partilhar:
Share