Rita Valadas destaca significado da Campanha de Natal «10 milhões de Estrelas»

Lisboa, 17 nov 2021 (Ecclesia) – O próximo Conselho Geral da Cáritas Portuguesa vai discutir, a partir de sexta-feira, temas como o combate à pobreza, a ação social e as migrações, que preocupam a instituição católica de solidariedade e ação humanitária.

“Esses temas têm a ver com a pobreza e o combate à pobreza, com a transferência de competências da ação social para os municípios, com a questão das migrações e dos refugiados, e com um movimento para robustecer a criação das Cáritas Paroquiais”, disse à Agência ECCLESIA Rita Valadas, presidente da organização.

Sobre a transferência de competências da ação social para os municípios, a responsável acredita que vão existir “vários modelos de intervenção” porque as autarquias são “muito diferentes”, e vão ter de “olhar isso na proximidade”.

“Não acredito que se consigam fazer modelos únicos, também não vejo que isso seja muito saudável se as realidades são diferentes e as situações sociais também. As questões que nos preocupam é a proximidade e como é que vai ser lida a realidade dos territórios, e se existem condições para que esta nova abordagem formal”, desenvolve.

No último domingo, quando a Igreja Católica celebrou o V Dia Mundial dos Pobres, a instituição lançou a operação de Natal ‘10 Milhões de Estrelas – um Gesto pela Paz’, dedicada à paz e à solidariedade, que vai financiar projetos sociais em Portugal e de combate às alterações climáticas nos países lusófonos.

Segundo Rita Valadas, muitas vezes confunde-se esta operação com “comércio, uma angariação de fundos”, mas essa “não é a génese principal desta campanha”, que nasceu em França, em 1984.

O objetivo é utilizar a vela como um símbolo de vida, de esperança, de partilha, e convocar as pessoas para falar sobre temas como a paz. É como um chamado aos valores que nos devem unir para olhar as questões sociais e a presença próxima da resolução dos problemas das pessoas”.

Desde 2003, a campanha ‘10 Milhões de Estrelas’ apoiou diversos projetos em Portugal, através da ação da rede nacional Cáritas, 15 projetos de emergência internacional e três de emergência nacional.

No âmbito da campanha solidária de Natal, a rede nacional da organização católica está também a implementar o projeto ‘Cáritas na Escola’, e a entrevistada realça que “intervir com as crianças e os jovens é indispensável à resolução da grande maioria dos problemas sociais”.

Em 2020, Rita Valadas substituiu na presidência da Cáritas Portuguesa, depois 21 anos, Eugénio Fonseca e a organização, uma vontade de toda a rede, quer homenagear o seu antigo presidente.

“Ninguém tem dúvidas de que o professor Eugénio Fonseca foi uma pessoa determinante e que fez a diferença na vida da história da Cáritas Portuguesa, com imensos projetos e mesmo na preservação da sua memória”, acrescentou a convidada desta quarta-feira no Programa ECCLESIA (RTP2).

A Cáritas Portuguesa é um serviço oficial da Conferência Episcopal e está a assinalar 65 anos de existência.

HM/CB/OC

 

Cáritas: Campanha «10 Milhões de Estrelas» apoia projetos sociais em Portugal e combate às alterações climáticas nos países lusófonos

Partilhar:
Share