Fundação Fé e Cooperação participa em iniciativa lançada pelos episcopados católicos da União Europeia

Bruxelas, 08 jun 2021 (Ecclesia) – A Conferência das Comissões Episcopais da Europa (COMECE) está a promover um ciclo de conferências online sobre o futuro da Europa no pós-pandemia, com a participação de 100 jovens, incluindo uma representante portuguesa.

Teresa Rebelo de Andrade, colaboradora da Fundação Fé e Cooperação (FEC), procura traduzir neste fórum europeu de debate algumas das prioridades apontadas pela ONGD.

“A FEC quer promover esta ligação dos jovens com os decisores políticos e estimular o envolvimento das novas gerações na reflexão e na proposta de decisões concretas para a construção da União Europeia”, referiu hoje à Agência ECCLESIA.

Do ciclo de três webinars promovidos pela COMECE vai sair um conjunto de propostas e reflexões para a próxima Conferência sobre o Futuro da Europa, promovida pela Comissão Europeia.

Em cima da mesa estão temas como recuperação da justiça social em contexto pós-covid, a transição ecológica e digital, a democracia e os valores europeus.

Teresa Rebelo de Andrade indica que este trabalho quer “estimular o encontro entre dois mundos que por vezes parecem distantes”, o das instâncias políticas e a realidade da vida dos jovens.

A entrevistada sublinha que “as gerações mais novas estão a viver, pela segunda vez, uma crise muito forte nas suas vidas e isso tem levado a uma maior participação dos jovens, que pretendem uma mudança mais coerente e mais justa”.

O primeiro encontro online teve lugar no dia 3 de junho, seguindo-se outras duas sessões, nos próximos dias 10 e 17.

Estes encontros promovidos pela COMECE partem da carta que o Papa Francisco escreveu, por ocasião dos 40 anos deste organismo católico.

Na missiva, o Papa desafia a Europa a encontrar a sua identidade, a assumir o seu passado milenar e a não esquecer os seus valores judaico-cristãos.

“A carta do Papa Francisco é muito inspiradora e traz muita esperança e motivação para não perdermos o que está na matriz fundacional da Europa”, afirma Teresa Rebelo de Andrade.

A representante da FEC neste fórum de debate aponta a uma Europa mais aberta e mais integradora.

“Esse é um dos nossos grandes objetivos e uma das ferramentas com que mais trabalhamos. É essencial a coerência das políticas para o desenvolvimento não apenas pelo impacto que têm nos cidadãos comunitários para pelos efeitos que geram nos países em vias de desenvolvimento” sublinha.

O Conselho Executivo da Conferência sobre o Futuro da Europa, composto por representantes do Parlamento Europeu, do Conselho da União Europeia e da Comissão Europeia, lançou uma plataforma digital multilingue, convidando todos os cidadãos europeus a partilhar e trocar ideias e pontos de vista, em eventos organizados online.

HM/OC

Partilhar:
Share