Trabalhadores Cristãos vão também debater o «Domingo Livre de trabalho»

Braga, 22 out 2019 (Ecclesia) – A Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC) na Arquidiocese de Braga informa que o seu principal objetivo no novo ano pastoral 2019/2020 vai ser ‘Dignificar o Trabalho na era Digital’.

“É possível reconhecer que está em curso um ‘estilo de vida digital’ implementado por ruturas inimagináveis há algum tempo”, disse D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, na sessão de abertura da assembleia diocesana.

No Centro Cultural e Pastoral da Arquidiocese de Braga, o responsável assinalou que “a esperança” faz “crer na Providência de Deus” libertando da “obsessão pelo lucro sempre maior” e da sensação de se ser indispensável.

A LOC/MTC adianta que quer continuar a “exigir políticas sociais justas” a fomentar a sua sustentabilidade com a partilha das “mais-valias” das empresas que substituem os trabalhadores por máquinas.

O órgão máximo da LOC/MTC – Braga conclui que a evolução tecnológica no âmbito do trabalho – “era digital, inteligência artificial, a robótica” – “provoca insegurança”, o trabalho temporário, as “ameaças de desemprego são constantes” e fomenta-se o emprego em casa, ou à distância.

“As leis continuam a facilitar às empresas a flexibilidade dos trabalhadores, a precariedade e os turnos rotativos, para obterem rentabilizações máximas dos investimentos”, acrescenta, numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA.

Para os trabalhadores cristãos, a “justa distribuição da riqueza” produzida em Portugal “não preocupa as elites empresariais” que esquecem a responsabilidade social das empresas.

Neste contexto, alertam que “muitos trabalhadores continuam pobres” apesar de terem emprego porque “não conseguem um salário suficiente” para o seu agregado familiar viver dignamente.

O movimento pretende alargar o debate sobre o justo equilíbrio da vida familiar e profissional, defendendo o ‘Domingo Livre de trabalho’, como dia da família, do descanso, festa e celebração da fé, à sociedade civil.

A LOC/MTC na Arquidiocese de Braga salienta que vai continuar a “fomentar a criação de novos grupos” e a convidar os trabalhadores a aderirem, bem como procurar “criar novos espaços de reflexão e ação”.

O comunicado informa ainda que cerca de 60 militantes, dos vários grupos da diocese, aprovaram o plano de ação, atividades e orçamento, para o ano pastoral 2019/2020 e o relatório de atividades e contas do ano anterior, na assembleia de 19 de outubro, no Centro Cultural e Pastoral Diocesano.

CB/OC

Partilhar:
Share