Nova travessia sobre o Douro vai homenagear o anterior bispo da diocese

Porto, 12 abr 2018 (Ecclesia) – O administrador diocesano do Porto afirmou hoje na apresentação da “Ponte D. António Francisco dos Santos” que o anterior bispo diocesano “era uma grande ponte”.

“O D. António era uma grande ponte, entre as pessoas e entre as instituições. E foi isso que o notabilizou”, disse D. António Taipa na sessão de apresentação da nova travessia sobre o Rio Douro.

Os presidentes das câmaras do Porto, Rui Moreira, e de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, anunciaram hoje no Laboratório Edgar Cardoso a construção de uma travessia que vai unir os dois concelhos entre Oliveira do Douro, em Gaia, e a zona de Campanhã, no Porto.

D. António Francisco dos Santos foi bispo do Porto entre fevereiro de 2014 e setembro de 2017, falecendo no dia 11 desse mês, aos 69 anos, na Casa Episcopal da diocese, devido a uma complicação cardíaca.

O atual administrador diocesano, D. Antório Taipa, afirmou na sessão de apresentação da nova travessia que “a ponte não é simplesmente uma estrutura, mas um símbolo de proximidade e de comunhão, que fica muito bem a D. António Francisco”.

“O D. António foi um homem de proximidade, que foi capaz de sair de si próprio e das suas pequenas ou grandes preocupações pessoais para ir ao encontro dos necessitados, dos doentes e dos pobres, de toda a gente e de todas as instituições”, acrescentou D. António Taipa, que participou na sessão, assim os outros dois bispos auxiliares do Porto, D. Pio Alves e D. António Augusto.

Para o presidente da Câmara Municipal de Gaia, a “ponte é uma homenagem a um maior, a D. António Francisco dos Santos”.

“Acertamos numa denominação que representa o que melhor simbolizam as pontes entre nós”, acrescentou Eduardo Vítor Rodrigues.

O presidente da Câmara Municipal do Porto sublinhou, por sua vez, que a comunidade do Porto e Gaia deve “ser junta pelo rio” e a nova ponte corresponde a um “pensamento integrado sobre os territórios mais excluídos de Gaia e Porto”.

“Esta ponte representa o sentido de integração, um problema territorial e social em territórios que estão nas duas margens e que podemos resolver melhor se as ligarmos”, afirmou Rui Moreira.

A ponte D. António Francisco dos Santos, é uma iniciativa das câmaras municipais de Gaia e Porto e vai ser construída entre a ponte de São João e a do Freixo.

A sétima ponte sobre o Rio Douro vai ser construída na zona mais estreita do rio, em que as duas margens distam 250 metros, e, de acordo com as informações avançadas na sessão de apresentação, deverá estar concluída dentro de quatro anos e terá um custo de 12 milhões de euros, suportado pelas duas autarquias.

PR

Partilhar:
Share