Federação Portuguesa pela Vida recebeu Prémio Dignitas Personae

Lisboa, 09 out 2021 (Ecclesia) – D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, entregou este sábado, o Prémio Dignitas Personae à Federação Portuguesa pela Vida pela “forma como defendem a dignidade da pessoa” numa “sociedade desagregada” e que “permite que cada um decida por si”.

“Há dois mil anos começava e continua agora com a Federação Portuguesa pela Vida, com a Associação dos Médicos Católicos, com a Associação dos Juristas Católicos, porque  a fraqueza institucional é tão grande e a dúvida tão forte que temos de continuar como começámos, pela convicção pessoal e demonstrando pela prática, nessa fronteira, como se deve defender a dignidade da pessoa, no nosso tempo”, apontou D. Manuel Clemente.

O cardeal patriarca de Lisboa convidou a “seguir por diante” nesta defesa da vida, de “acompanhar e motivar os protagonistas desta luta” porque a sociedade está a ficar “desagregada e a vida está a permitir que cada um decida por si”.

D. Manuel Clemente recordou que um dos evangelhos foi escrito pela mão de um médico, São Lucas, “que estava atento aos milagres de Jesus, dos aspetos físicos ou mentais”, num tempo em que “havia atitudes que não eram consensuais”.

Isilda Pegado, presidente da Federação Portuguesa pela Vida, agradeceu o prémio que lhe trouxe “comoção” e referiu que poderiam estar a recebê-lo “centenas ou milhares de pessoas”, destacando o papel dos médicos católicos.

“Desde sempre contámos com os médicos católicos, são parte deste prémio e da nossa gratidão por tudo o que nos ensinaram”, afirmou.

Na receção do prémio Isilda Pegado convocou todos para a X Caminhada pela Vida, a acontecer dia 23 de outubro, em dez cidades portuguesas.

O Prémio Dignitas Personae, iniciativa com a qual a AMCP pretende “colocar em destaque e agradecer o trabalho desenvolvido por uma personalidade, entidade ou empresa que tenha por objeto e finalidade a defesa da Vida Humana, desde o momento da conceção até à morte natural, a promoção da dignidade da Pessoa Humana e o apoio à Família e à Maternidade”.

SN

Partilhar:
Share