José Diogo Ferreira Martins, especialista em cardiologia pediátrica, assume cargo

Lisboa, 23 nov 2020 (Ecclesia) – José Diogo Ferreira Martins, especialista em cardiologia pediátrica, é o novo presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP).

A nova direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP) foi “eleita por unanimidade”, na manhã deste domingo, em reunião online do conselho nacional, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

José Diogo Ferreira Martins, associado pelo núcleo de Lisboa, integrava a direção cessante, presidida pelo médico psiquiatra Pedro Afonso, como vice-presidente.

A nova direção nacional, que entrou imediatamente em exercício de funções, tem o propósito de trabalhar no sentido de “dar continuidade” ao caminho realizado até ao momento por esta associação centenária.

“Continuar uma reflexão cristã sobre todos os temas relacionados com a profissão médica, defendendo e anunciando com alegria a dignidade da pessoa humana desde o início (a conceção) até ao fim (a morte natural)”, indica a nota.

O projeto da AMCP para o este triénio, assenta em três dimensões, entendidas pela direção nacional como as principais.

A primeira pretende manter a associação a “falar para fora”, visto que “são muitos os desafios para os próximos anos: a eutanásia ainda não está aprovada nem a lei da inseminação post-mortem, as questões éticas relacionadas com a Covid-19, os múltiplos novos desafios que atentam contra a dignidade humana. Para isso, queremos continuar a promover uma presença nos media e o diálogo com as outras associações de profissionais católicos”, indica a associação.

A AMCP pretende também continuar a “falar para dentro, promovendo uma “reta formação das consciências, de acordo com o magistério da Igreja”.

Neste sentido será mantida a publicação da “Acção Médica, a revista médica mais antiga de Portugal, e as reuniões, nacionais e ao nível dos núcleos diocesanos”.

Um terceiro propósito da nova direção nacional prende-se com o “crescimento da própria associação”, que pretende chegar “com especial enfoque, aos jovens médicos e estudantes de medicina”.

A nova direção nacional da AMCP mantém a maioria dos membros da anterior direção, registando a entrada de quatro novos elementos, dois dos quais ligados aos núcleos diocesanos de Santarém e de Angra.

LFS

Partilhar:
Share