Porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa manifestou «regozijo» e Renascença fala em «dia singular» para a historia do Grupo

Lisboa, 01 mar 2019 (Ecclesia) – O bispo de Leiria-Fátima e vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa disse que recebeu “com alegria” a nomeação episcopal de D. Américo Aguiar, recordando os “laços de estima e de amizade” ao novo bispo auxiliar de Lisboa.

“Ele traz consigo a escola de três grandes figuras do episcopado português a quem ele serviu na diocese do Porto, concretamente, D. Armindo Lopes Coelho, D. Manuel Clemente e D. António Francisco dos Santos e isso seguramente que o vai ajudar no desempenho frutuoso da sua nova missão no patriarcado”, afirmou o cardeal D. António Marto em declarações à Renascença.

“Já tive ocasião de o saudar particularmente via telefone e desejo-lhe novamente muitas felicidades e as melhores bênçãos de Deus para o desempenho da nova missão”, acrescentou o bispo de Leiria-Fátima.

D. Américo Aguiar foi hoje nomeado pelo Papa Francisco bispo auxiliar de Lisboa e a ordenação episcopal vai decorrer no Porto, na igreja da Trindade, a 31 de março.

Para o secretário e porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, a nomeação episcopal é uma ocasião de “regozijo” e de manifestação de gratidão pelo seu serviço “no mundo da comunicação”.

“Ao mesmo tempo que manifesta o seu regozijo pela nomeação episcopal do Cónego Américo Aguiar para o Patriarcado de Lisboa, a Conferência Episcopal invoca as bênçãos do Senhor para o bom exercício do seu novo ministério”, afirma o padre Manuel Barbosa.

A CEP “exprime ainda a sua gratidão pelo dedicado e competente serviço que tem exercido no mundo da comunicação social da Igreja, como Diretor do Secretariado Nacional e como Presidente do Conselho de Gerência da Rádio Renascença”.

A Renascença emitiu uma ‘Nota de Abertura’ por ocasião de um “dia singular” na história do grupo de comunicação pelo facto do seu presidente do Conselho de Gerência ser nomeado bispo auxiliar de Lisboa.

“Como em todas as casas, as boas noticias são festejadas com alegria, reconhecimento e gratidão”, refere o documento.

O Grupo Renascença considera a nomeação de um novo bispo “um sinal de vida no seio da Igreja” e afirma o “reconhecimento público” e “a gratidão” pelo serviço de D. Américo Aguiar no Patriarcado de Lisboa.

PR

Partilhar:
Share