«Este santo convida os jovens a reconhecer em si mesmos a aspiração de viver e se realizar» – Francisco

Cidade do Vaticano, 27 fev 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco assinalou hoje que São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, padroeiro da Juventude Passionista, deixou uma “marca indelével, que perdura com toda a sua eficácia”, sendo exemplo para os jovens, também para a atual pandemia Covid-19.

“Sobretudo neste tempo de emergência pandémica e consequente fragilidade económica e social é preciso que os discípulos do Senhor se tornem, cada vez mais, instrumentos de comunhão e fraternidade, e que transmitam aos outros a caridade de Cristo, a ser irradiada com atitudes concretas de proximidade, ternura e dedicação”, escreveu Francisco, numa carta ao bispo de Teramo-Atri (Itália), D.Leuzzi.

Numa mensagem para o ano jubilar do centenário da canonização de São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, o Papa explicou que “ainda hoje”, este santo convida os jovens a “reconhecer em si mesmos a aspiração de viver e se realizar”.

“Que não pode prescindir da procura de Deus, do encontro com a sua Palavra, sobre a qual ancorar a sua existência, do serviço aos irmãos, sobretudo dos mais frágeis”, acrescentou na carta enviada ao bispo de Teramo-Atri (Itália), D.Leuzzi, informa o portal ‘Vatican News’.

Francisco explica que o padroeiro da Juventude Passionista “deixou uma marca indelével, que perdura com toda a sua eficácia”, com uma vida curta “mas intensa”.

“O exemplo deste jovem religioso Passionista, forte na fé, firme na esperança e ardente na caridade, possa ser um guia precioso no caminho das pessoas consagradas e dos fiéis leigos, que tendem ao amor a Deus e ao próximo”, desenvolveu.

São Gabriel de Nossa Senhora das Dores faleceu com 24 anos de idade, a 27 de fevereiro de 1862, na Ilha do Gran Sasso, Itália.

“Gabriel foi um jovem do seu tempo, repleto de vida e entusiasmo, animado por um desejo de plenitude, que o levou, para além das realidades mundanas e efémeras, a refugiar-se em Cristo”, destaca.

Na manhã deste sábado, foi aberta uma ‘Porta Santa’ no Santuário de São Gabriel, em Isola del Gran Sasso – Teramo (Itália), no jubileu dos 100 anos de canonização deste jovem santo.

“Espero que as celebrações, programadas para este centenário, possam reavivar o carinho e a devoção para com este amado Santo, testemunha exemplar do Evangelho e intercessor junto a Deus”, acrescentou o Papa.

Francisco assinala que a canonização de São Gabriel de Nossa Senhora das Dores, pelo Papa Bento XV, colocou em evidência o “testemunho cristão, extraordinário e singular” deste santo, “apresentado como modelo para toda a Igreja, especialmente para as novas gerações”.

Em Portugal, a Juventude Passionista está a celebrar a festa do seu padroeiro, com diversas iniciativas como quis, catequeses, celebração da Eucaristia, um sarau, este sábado e domingo, dias 27 e 28.

O sítio online ‘Vatican News’ recorda que a Penitenciaria Apostólica (Santa Sé) concedeu uma indulgência plenária para quem celebra o Jubileu de São Gabriel, até 27 de fevereiro de 2022.

CB

Partilhar:
Share