Presidente da Comissão Episcopal da Cultura, dos Bens Culturais e das Comunicações Sociais apresentou mensagem do Papa, em sessão online

Lisboa, 25 jan 2021 (Ecclesia) – D. João Lavrador, responsável pela Comissão Episcopal que acompanha o setor dos media, em Portugal, desafiou hoje os profissionais da Comunicação Social a um trabalho centrado nas pessoas e na sua realidade.

“É dever dos comunicadores reconhecer o rosto da notícia que é a pessoa concreta, muitas vezes aqueles que não têm voz na sociedade”, disse o bispo de Angra, numa sessão online para a apresentação da Mensagem do Papa para o Dia Mundial das Comunicações Sociais 2021.

O texto, publicado no último sábado, tem como tema ‘«Vem e vê!» (Jo 1, 46) – Comunicar encontrando as pessoas como e onde estão’.

Para o presidente da Comissão Episcopal da Cultura, dos Bens Culturais e das Comunicações Sociais, os desafios do Papa são particularmente importantes “numa sociedade fechada em si mesma, em tempo de pandemia a aniquilar-se no medo do encontro, em isolamentos contínuos”.

“Urge não perder o que se pretende de uma verdadeira comunicação, que deve atender às circunstâncias próprias em que vivem as populações e as pessoas concretas”, acrescentou D. João Lavrador.

A comunicação não pode partir de abstrações, preconceitos, ideologias ou manipulações que sirvam interesses particulares. Pelo contrário, ela tem de se situar na descoberta das verdadeiras e profundas interrogações do ser humano e encaminhar para Vida, na sua totalidade”.

Na iniciativa online, a diretora do Secretariado Nacional das Comunicações Socais, Isabel Figueiredo, convidou a refletir sobre gestos e palavras dos comunicadores, particularmente em tempo de pandemia.

“Conseguimos ter presente no dia a dia, antes de escrever uma peça, de preparar uma emissão ou de pensar num post para as redes, o sentido ético que não nos permite fugir da linguagem que sabemos correta, da necessidade de infundirmos o que fazemos de um sentimento de pertença que nos une?”, questionou.

Isabel Figueiredo anunciou que o jornal da Diocese do Porto – inicialmente Voz do Pastor, hoje Voz Portucalense – que completa o seu 100.º aniversário, em 2021, vai receber a título honorifico o Prémio de Jornalismo Dom Manuel Falcão.

O encontro destinado aos Secretariados Diocesanos das Comunicações Socais estava inicialmente agendado para o Algarve, tendo sido aberto pelo bispo desta diocese, D. Manuel Quintas.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais foi a única celebração do género estabelecida pelo Concílio Vaticano II, no decreto ‘Inter Mirifica’, em 1963; assinala-se, em cada ano, no domingo antes do Pentecostes (16 de maio, em 2021).

OC

Partilhar:
Share