O padre Nuno Folgado, pároco de São Miguel da Sé, São José Operário e Nossa Senhora das Preces, em Castelo Branco, conta que, apesar do confinamento, os sacerdotes têm tentado que a “presença no mundo digital seja um bálsamo para as pessoas”, até na evocação dos seus entes queridos que faleceram, aliviando “a dor e a saudade”.
Habituado às novas tecnologias e aos uso das mesmas para fins pastorais, o responsável explica que nesta altura procuraram acompanhar quem necessita, com claras preocupações para quem enfrenta tempos de luto.

Partilhar:
Share