«A medida do amor é amar sem medida»  dá o mote à iniciativa da Comissão Nacional Justiça e Paz

Lisboa, 21 nov 2018 (Ecclesia) – A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) e os Núcleos de Estudantes Católicos de Lisboa promovem este sábado a conferência ‘A medida do amor é amar sem medida – Atualidade e desafios da Doutrina Social da Igreja’,  na Faculdade de Direito.

“A Doutrina Social da Igreja assenta numa ideia de justiça, de respeito pelos Direitos Humanos, e é bom esclarecer que a justiça é a medida mínima do amor, é um pressuposto do amor. O amor deve ser visto na perspetiva de doação completa”, disse o presidente da CNJP.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, Pedro Vaz Patto explica que o “amor” tem a ver com o cristianismo em geral mas também “com a Doutrina Social da Igreja” e pode-se dizer que “a justiça, os respeitos pelos direitos dos outros, são “pressupostos mínimos do amor”.

O responsável lembra que o agora Papa emérito Bento XVI escreveu na Encíclica ‘Caritas in veritate’ (2009) que «o amor é a força propulsora principal do verdadeiro desenvolvimento de cada pessoa e da humanidade inteira».

Pedro Vaz Patto assinala que existem “certas dimensões da pobreza, do sofrimento humano” que têm de ser enfrentadas através “desta dedicação que é o amor” e exemplifica com o problema do envelhecimento, da terceira idade, da solidão, “hoje encarada em alguns países como verdadeiro problema social”.

A Doutrina Social da Igreja, acrescenta o entrevistado, “lança pistas” que devem “iluminar” a procura de soluções para os “desafios que hoje são colocados à sociedade” mas “não respostas no sentido de programa de Governo”.

Neste contexto, os participantes vão refletir sobre questões diversos desafios, aos quais a Doutrina Social da Igreja “é particularmente atual”, como o trabalho, a ecologia, o “empenho político”, a família, a ação social ou o acolhimento dos migrantes e refugiados, a partir das 17h30.

A sessão de abertura, às 15h15, é da responsabilidade de D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, Pedro Vaz Patto e do secretário do Dicastério para o Desenvolvimento Integral (Santa Sé), monsenhor Bruno Marie Duffé, especialista em Doutrina Social da Igreja que fala sobre a sua ‘atualidade e desafios’.

Pelas 16h15, o filósofo e escritor José Luís Nunes Martins vai abordar o tema ‘O Amor: o grande plano de Deus’.

A conferência anual da Comissão Nacional Justiça e Paz é dirigido a todos os interessados.

“Na nossa sociedade para além dos católicos vivem outras pessoas e podemos encontrar linhas comuns que permitam construir sociedade justa e solidária, fraterna”, explicou Pedro Vaz Patto, no contexto do encontro deste sábado, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

HM/CB/OC

Partilhar:
Share