D. Manuel Clemente assina texto publicado pelo jornal do Vaticano

Cidade do Vaticano, 14 set 2021 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa assinalou com “apreço e gratidão” os 75 anos da presença do Opus Dei em Portugal, num texto publicado hoje pelo jornal do Vaticano, ‘L’Osservatore Romano’.

“Verifico e agradeço o que o Opus Dei nos tem dado para que tal aconteça, quer pelo lugar próprio que reconhece aos leigos, quer pelo apoio ao ministério sacerdotal, mutuamente complementares e em prol da santificação de cada fiel e do mundo em geral. Creio ser este, sobretudo, o grande contributo que a Obra nos tem dado em Portugal, estando certo de que assim continuará a ser”, escreve D. Manuel Clemente.

A reflexão destaca a figura do fundador do Opus Dei, São José Maria (1902-1975) como “um dos precursores da eclesiologia dogmática e pastoral presente nas constituições e decretos do Concílio Vaticano II”, sobretudo quanto à relação entre “sacerdócio ministerial e condição laical”.

Citando várias reflexões do santo espanhol, D. Manuel Clemente recorda que, ao longo das últimos décadas, houve um crescimento do apostolado laical, “em formas renovadas ou emergentes do seu exercício, bem como o desenvolvimento do ministério ordenado, com a recuperação do diaconado permanente, ou o dos serviços e ministérios laicais, como agora se pretende com o leitorado, o acolitado ou o de catequista”.

“Tudo isto dá grande oportunidade e realismo às palavras de São José Maria, acentuando o que é específico e indispensável no sacerdócio ministerial, centrado na presidência eucarística e na reconciliação sacramental”, acrescenta o cardeal-patriarca.

OC

Igreja/Sociedade: Opus Dei comemora 75 anos de «trabalho estável» em Portugal (c/vídeo)

 

Partilhar:
Share